fbpx
JornalCana

Cocal participa de audiência pública sobre a inserção do biogás/biometano na matriz energética brasileira

Objetivo da reunião foi conhecer as experiências de produção e uso do biometano já implantadas e analisar a viabilidade econômica de replicar esses empreendimentos

O biogás e o biometano foram apontados como destaque no atual processo de descarbonização de setores poluentes da economia brasileira, em audiência pública na Câmara dos Deputados, realizada na última terça-feira (06), que abordou a transição energética.

A Cocal foi representada pelo diretor superintendente, Luiz Scartezini, e contribuiu apresentando seu case de produção de biogás e biometano, a partir de resíduos industriais (vinhaça e torta de filtro), seguindo o conceito de economia circular.

“É uma oportunidade de tratar o que é um problema para outros setores, por exemplo, o resíduo, seja ele urbano, industrial ou agrícola, e transformar numa oportunidade para a produção de energia elétrica e para a substituição do fertilizante mineral ou do diesel em nossa frota”, pontua Scartezini.

Ainda, segundo o diretor da Cocal, essa produção é reaplicável em todo o país. Considerando a moagem de 610 milhões de toneladas de cana registrada na safra 22/23 no Brasil, em que fosse aproveitado todo o potencial dos resíduos da produção, seria possível a geração de 20,1 GW de eletricidade ou 20,11 bilhões de metros cúbicos de biometano.

LEIA MAIS > Produtividade do agro garante a estabilidade econômica

“Estamos falando de poder gerar energia elétrica 1,5 vezes superior à geração [da hidrelétrica] de Itaipu ou ainda produzir biometano para substituir o diesel no estado de São Paulo”, explicou.

A audiência foi uma iniciativa da Comissão Especial para Estudo das Iniciativas para Transição Energética, por meio dos deputados Arnaldo Jardim (Cidadania-SP) e Vicentinho Júnior (PP-TO).

O objetivo foi conhecer as experiências nacionais de produção e uso do biometano já implantadas e analisar a viabilidade econômica de replicar esses empreendimentos.

Participaram também Rodolfo Saboia, diretor-geral da Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP); Alessandro Gardemann, presidente do conselho de administração da Associação Brasileira do Biogás (Abiogás); Pedro Maranhão, presidente da Associação Brasileira de Resíduos e Meio Ambiente (Abrema); Evandro Gussi, diretor-presidente da União da Indústria de Cana-de-Açúcar e da Bioenergia (Unica); e Gustavo Bonini, diretor institucional da Scania Latin America.

Assista a audiência completa  aqui.

 

Inscreva-se e receba notificações de novas notícias!

você pode gostar também
X
Visit Us On FacebookVisit Us On YoutubeVisit Us On LinkedinVisit Us On Instagram