Usinas

Usina Santa Lúcia amplia investimentos em soluções 4.0

Com a adoção de novas tecnologias usina reduziu as horas de máquinas paradas obtendo grande economia

Usina Santa Lúcia amplia investimentos em soluções 4.0

A demanda por eficiência nas operações e a preocupação constante em manter os ativos disponíveis o máximo possível é um dos grandes desafios do setor sucroenergético. A solução encontrada pela Usina Santa Lúcia (USL) foi investir na indústria 4.0 para obter um desempenho melhor na sua gestão de ativos.

Uma das estratégias adotadas pela usina foi a implantação de sensores de vibração, para monitorar com mais eficiência seus ativos e ter uma manutenção assertiva.

Um dos ativos que passou a contar com essa tecnologia foi o Desfibrador (Moenda B) tornando mais eficiente o acompanhamento do desbalanceamento do rotor, evitando dessa forma o volume das trocas de martelos durante a safra.

Em comparação às safras anteriores, foi somente na de 2023 que a USL começou a utilizar com frequência o sistema de monitoramento e direcionar mais atenção aos alarmes emitidos, e com isso ter tomadas de decisão mais assertivas. Essa mudança, por sua vez, resultou em um menor número de trocas desse componente, o que antes era 6, se tornou apenas 3, gerando um custo total evitado de 270 mil durante a safra.

Exaustor (caldeira 02) e Turbogerador 01 (Geração) também foram equipamentos que passaram a ser monitorados. O monitoramento das condições de vibração do início ao fim da safra, garantiu que não fosse necessária nenhuma intervenção na entressafra, possibilitando a hibernação do equipamento.

Já com o turbogerador foi um pouco diferente e o problema estava no entendimento da análise do equipamento. Com o monitoramento de vibração, foi possível entender as variações de vibração do conjunto em situações de variação da potência, onde se identificou um aumento de vibração significativa no redutor quando o gerador operava com menos de 50% de sua capacidade.

Um outro equipamento monitorado, foi o ventilador primário, integrante da caldeira. No caso desse ativo na USL, foi identificado um defeito de rolamento no mancal LOA. Por meio de análise dos dados e com o monitoramento online dos parâmetros de vibração de aceleração e temperatura possibilitou que a intervenção fosse postergada para a entressafra. 

A exemplo da eletrobomba, que graças ao monitoramento da plataforma IoTebe, foi possível identificar uma folga na tampa traseira e estender a intervenção nesse equipamento para a entressafra.

Os investimentos da USL nessa plataforma de monitoramento durante a safra de 2023, resultaram em um retorno de quatro vezes o investimento inicial, fazendo com que a usina aumentasse o número de sensores instalados para a safra de 2024, para poder acompanhar mais ativos e obter resultados ainda mais expressivos.

Os investimentos da USL na plataforma Tebe de monitoramento com sensores inteligentes wireless durante a safra de 2023, resultaram em um retorno de quatro vezes o investimento inicial, fazendo com que a usina aumentasse o número de sensores instalados para a safra de 2024, para poder acompanhar mais ativos e obter resultados ainda mais expressivos.

Essa matéria faz parte da edição 351 do JornalCana. Para ler, clique aqui.

Banner Evento Mobile