fbpx

Tempo melhora e colheita de cana prossegue

A chegada de uma massa de ar polar sobre o Sudeste do Brasil trouxe muito frio para o Estado de São Paulo. A mínima ficou entre 5 e 7 graus em Campinas, Presidente Prudente, Jaboticabal, Guaratinguetá e, em Iguape, chegou a 4 graus, na terça-feira. Durante a semana, a temperatura elevou-se, chegando a 29 graus no centro do Estado e aos 32 graus no noroeste, no sábado.

Depois de duas semanas com chuvas fracas, com pequena elevação da umidade do solo em boa parte do Estado, o armazenamento hídrico voltou a baixar principalmente em Garça, Votuporanga, Jaú e Jaboticabal, onde a deficiência de água no solo está acima de 10 milímetros.

Nos cafezais de Espírito Santo do Pinhal, Mococa, São José do Rio Pardo e Garça a preocupação é que um novo ciclo de estiagem esteja se iniciando, podendo causar abortamento das flores que desabrocharam nas duas últimas semanas. Mesmo havendo possibilidade de novas floradas com o retorno das chuvas, abortamentos sucessivos causam maturação desuniforme dos grãos e queda na qualidade do produto.

COLHEITA

A colheita da cana voltou a intensificar-se em Ribeirão Preto, Ipauçu, Araçatuba e Jaú por causa do tempo seco e da liberação da queimada nas áreas colhidas manualmente.

Em Jales, o tempo favoreceu a colheita da uva, mas a irrigação continua necessária em volumes elevados na região. Em Pariquera-Açu, depois de duas semanas de muita chuva e pequenos atrasos na colheita da banana, os trabalhos voltaram a ocorrer com boa eficiência e os tratamentos fitossanitários foram realizados normalmente.

O clima também favoreceu a produção de flores em Holambra e Arujá; a colheita nos pomares de caju em Mirandópolis e de goiaba em Cosmópolis; de morango em Monte Alegre do Sul, Itatiba e Atibaia; de abacaxi em Guaraçaí e de mandioca em Piracicaba.

Em Itajobi, Matão, Limeira e Itápolis prosseguiu a colheita da laranja, mas é necessário que ocorra mais chuva para que não haja prejuízo ao florescimento dos pomares do Estado, principalmente nas áreas cultivadas com as variedades tardias, cujos frutos devem ser colhidos até o fim do ano. ?

*Fábio Marin é pesquisador da Embrapa Informática Agropecuária. Para mais informações sobre tempo e clima no Brasil, acesse www.agritempo.gov.br

Inscreva-se e receba notificações de novas notícias!

você pode gostar também

Comentários estão fechados.

X