Perda com tabela de fretes soma R$ 17 bilhões

Paralisação de caminhoneiros em Brasília (Marcelo Camargo/Agência Brasil)

Desde a entrada em vigor da tabela de preços mínimos para fretes rodoviários, há 34 dias, os setores de soja e milho acumulam prejuízos de R$ 17 bilhões, segundo cálculo da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA). Caso continue em vigor por mais dois meses, as perdas podem chegar a R$ 47 bilhões.

A informação foi divulgada na edição desta quarta-feira (04/07) do jornal DCI.

Leia também: Estratégias de diversificação nas usinas

No texto, o DCI relata que para chegar a esse valor, a CNA levou em consideração o aumento do valor do frete – que chega a até 150% no caso da soja –, a perda de contratos, que deixam de ser cumpridos pelo aumento do preço do transporte, e as multas pelo atraso na entrega das cargas para exportação.

“Essa é uma estimativa conservadora”, esclarece a assessora técnica da comissão nacional de logística e infraestrutura da CNA, Elisangela Pereira Lopes para o DCI.

Inscreva-se e receba notificações de novas notícias!

você pode gostar também

Comentários estão fechados.

X