fbpx

Número de veículos a álcool triplicou em 2002

O crescimento da frota de veículos a álcool no país, que atingiu 55 mil unidades no ano passado, foi um dos motivos que levaram o governo a diminuir de 25% para 20% o percentual de álcool anidro misturado à gasolina. O aumento da demanda pelo produto foi o principal argumento do Ministério da Agricultura, responsável pela portaria que reduzirá a mistura.

De acordo com o diretor do Departamento do Açúcar e do Álcool, Ângelo Bressan, em 2000, a frota de carros a álcool no país era de 10 mil, tendo saltado para 18,3 mil em 2001. Segundo ele, no entanto, essa tendência de aumento da frota “só se manterá se houver garantia de que o produto não faltará na bomba”.

A portaria que reduz o percentual da mistura de álcool na gasolina foi assinada ontem pelo ministro Roberto Rodrigues (Agricultura) e deverá ser publicada no Diário Oficial da União de amanhã para entrar em vigor no dia 1º de fevereiro. O objetivo, segundo o Ministério, é afastar qualquer risco de escassez de álcool combustível no mercado.

A variação do percentual de álcool misturado à gasolina entre 20% e 25%, que vem sendo praticada pelo governo nos últimos anos não provocam danos aos veículos, segundo Bressan. O índice que era de 20% em 2000, passou a 22% em 2001, 24% em janeiro de 2002 chegando a 25% em julho.

O temor de desabastecimento da álcool no mercado é decorrente da estratégia dos usineiros que, aproveitando o bom preço no mercado internacional, priorizaram a produção de açúcar em detrimento do álcool. (www.folha.com.br)

Inscreva-se e receba notificações de novas notícias!

você pode gostar também
Comentários
Carregando...
X