fbpx

Noble Group negocia os ativos de soja da Coimex

De São Paulo

O Noble Group, com sede em Hong Kong, negocia a compra dos ativos de soja da Coimex trading. Se concretizada, a operação significará a saída da Coimex dos negócios de grãos e a intensificação de sua estratégia em açúcar e álcool. Segundo apurou o Valor, o negócio é estimado em US$ 5 milhões e inclui um armazém de soja em Maringá (PR) e dois silos – em Jussara e Japurá, no Paraná.

Com faturamento em torno de US$ 12 bilhões e ações negociadas na bolsa de Cingapura, o Noble Group atua há dois anos no Brasil, com comercialização de soja, café, açúcar e álcool. A compra dos ativos da Coimex – um armazém com capacidade estática para 110 mil toneladas, e os dois silos, que juntos têm capacidade para 11 mil toneladas – ajudaria a consolidar os negócios do grupo em soja no país. Procurados pelo Valor, os executivos da Noble não comentaram o assunto. Um comunicado oficial da empresa sobre o assunto será divulgado nos próximos dias.

Fundada há 19 anos, a Noble está presente em 39 países e atua nas áreas agrícolas, mineração e energia. Nos Estados Unidos, a empresa produz etanol. A crescente demanda pelo combustível no mercado internacional tem levado a empresa a estudar mais atentamente o Brasil. Os planos incluem investimento em usinas de açúcar e álcool no país.

Para a Coimex, a venda de seus ativos de soja tiraria a trading do mercado de grãos no país, no qual atua desde a década de 90, e levaria a empresa a concentrar suas operações em açúcar e álcool, café e carnes. Procurado pelo Valor, o presidente da trading, Clayton Hygino Miranda, confirmou a negociação entre as duas empresas. O executivo, contudo, preferiu não fornecer detalhes.

Miranda afirmou que o foco de investimento da Coimex será em açúcar e álcool. A trading tem projeto para construir cinco usinas “greenfield” no país, mas ainda não definiu em qual região irá construir essas plantas. A expectativa do grupo é processar entre 15 milhões e 20 milhões de toneladas de cana nos próximos anos.

Com faturamento de US$ 900 milhões, a Coimex figura entre os maiores exportadores de álcool do país. No ano passado, a trading exportou cerca de 750 milhões de litros. No Brasil, os embarques totais ficaram em torno de 3,5 bilhões de litros. Em açúcar, a Coimex negociou cerca de 1,2 milhão de toneladas no ano passado no mercado externo.

Os projetos da Coimex para açúcar e álcool também incluem investimentos internacionais. A trading possui, em parceria com investidores jamaicanos, uma destilaria de desidratação de álcool naquele país e está participando de uma licitação para investir em usinas de açúcar na mesma região. A destilaria de álcool da Coimex tem capacidade para processar 150 milhões de litros por ano. A empresa importa álcool do Brasil e reexporta para os EUA, beneficiados pelo acordo CBI (Caribbean Basin Initiative), que isenta de tarifa o álcool de origem caribenha. Miranda não descarta investimentos para dobrar a capacidade de industrialização daquele planta, mas aguarda decisão do governo americano de liberar ou não cotas sem tarifas para o Brasil antes de se decidir por esse investimento.(MS)

http://www.valor.com.br/valoreconomico/285/agronegocios/179/Noble+Group+negocia+os+ativos+de+soja+da+Coimex,,,179,4146378.html

Inscreva-se e receba notificações de novas notícias!

você pode gostar também
Comentários
Carregando...
X