Dívida líquida das usinas está em R$ 125 por tonelada de cana, revela Rabobank

A dívida líquida das usinas de cana-de-açúcar está em médios R$ 125 por tonelada de cana, segundo estudo recém-divulgado pelo Rabobank.

Segundo o levantamento, o endividamento líquido refere-se à safra 2017/18 e subiu R$ 1 ante a dívida líquida das usinas na safra anterior (16/17), que estava em R$ 124 por tonelada de cana.

O desempenho negativo, entretanto, ficou abaixo das safras 14/15 e 15/16 quando, conforme o Rabobank, a dívida líquida das usinas ficou respectivamente em R$ 148 e R$ 138 por tonelada de cana.

Crédito “só para quem pode”

O estudo foi apresentado em 24/10 por Manoel Queiroz, executivo do Rabobank, durante a 2ª Reunião da consultoria Canaplan, em Ribeirão Preto.

Queiroz destacou, no evento, que os bancos privados seguem restritivos na liberação de crédito. No levantamento, o Rabobank relata que há maior seletividade e “crédito longo e barato é só para quem pode.”

O Portal JornalCana divulga a seguir slides do levantamento do Rabobank, disponibilizado inicialmente apenas para os participantes do evento da Canaplan.

 

Como está a evolução da dívida líquida

 

 

 

 

Crédito privado pelos bancos

 

 

Emissões de CRA para empresas do setor

 

Transações de fusões e aquisições 

 

Consolidação silenciosa

 

Conclusões

 

O que esperar do futuro?

 

 

 

Inscreva-se e receba notificações de novas notícias!

você pode gostar também

Comentários estão fechados.

X