fbpx

Diretor de Itaipu prevê para este ano conclusão de trecho do Corredor da Biodiversidade no Sul

O trecho Santa Maria do Corredor da Biodiversidade, entre o reservatório da Usina Hidrelétrica de Itaipu e o Parque Nacional do Iguaçu, estará concluído no final deste ano. A informação é do diretor-geral brasileiro da usina, Jorge Samek, que participa em Foz do Iguaçu do 5º Congresso Brasileiro de Unidades de Conservação.

Ele explicou nesta terça-feira (19) que esse trecho é um primeiro passo para a interligação de grandes áreas de mata protegida no Brasil, Paraguai e Argentina, incluindo o Parque Estadual do Morro do Diabo, no extremo oeste de São Paulo; o Parque Nacional de Iguaçu , entre Paraná e Mato Grosso do Sul; as faixas verdes em torno do reservatório da usina de Itaipu; o Parque Nacional do Iguaçu e o de Iguazú, na Argentina; e o Parque Estadual do Turvo, no Rio Grande do Sul.

Segundo Samek, a interligação poderá garantir a sobrevivência de espécies da fauna e da flora, que “com mais facilidade para encontrar parcerias de reprodução, permitirão um enriquecimento genético”.

No encontro, 200 chefes de unidades de conservação federais protestaram contra a Medida Provisória 366 e em manifesto afirmaram que ela viola os princípios de participação social na gestão ambiental, reduz a estrutura do Ibama – Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis nos estados e complica o dia-a-dia das unidades de conservação, ao tirar estruturas de apoio administrativo e jurídico, de prevenção de incêndios e de educação ambiental. A medida prevê a criação do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade.

O especialista Alekcey Chuprine, do Centro Agronómico Tropical de Insvestigación y Enseñanza, na Costa Rica, destacou em sua palestra, também hoje, que mais de 30% das atuais áreas protegidas não se encaixam em qualquer categoria de manejo, ou seja, não têm objetivos definidos e “só servem para aumentar as estatísticas”. Ele citou dois congressos mundiais de áreas protegidas (em Caracas, em 1992 e em Durban, em 2003) para mostrar como a função de conservar o meio ambiente foi enfraquecida na implantação de novas áreas, devido à incorporação de conceitos como o de desenvolvimento sustentável, entre outros fatores

O 5º Congresso Brasileiro de Unidades de Conservação, organizado pela Fundação O Boticário de Proteção à Natureza, reúne até quinta-feira (21) cerca de 1.700 participantes, de 20 nacionalidades. Em paralelo ao encontro, realizam-se o 1º Simpósio Internacional de Conservação da Natureza e a 2ª Mostra Brasileira de Conservação da Natureza. (Radiobrás)

Inscreva-se e receba notificações de novas notícias!

você pode gostar também
Comentários
Carregando...
X