fbpx

Brejo Alegre Bioenergia será o novo nome da Revati

Usina da Renuka do Brasil foi vendida ontem, em leilão

Com muitos projetos na mesa, a nova dona da Revati, de Brejo Alegre (SP), já trabalha para colocar a unidade em operação no final de maio de 2021, com previsão de moer dois milhões de toneladas na safra 21/22.

A Íntegra Associados arrematou a usina do Grupo Renuka do Brasil, ontem (11), em leilão que teve oferta única, e levou a UPI (Unidade Produtiva Isolada), pelo valor mínimo de R$ 263,5 milhões, mais R$ 1,00.

O leilão atendeu as regras do novo plano apresentado pela Renuka, em maio deste ano. A companhia está em recuperação judicial desde 2015.

“O objetivo é iniciar a obra da retomada da usina tão logo seja resolvida a parte legal referente à constituição da UPI. O investimento para isso é relativamente baixo. O maior investimento será feito na revisão das operações de fomento com produtores de cana da região para conseguir diversificar o fornecimento da matéria-prima”, informa a Íntegra.

Neste ínterim, a consultoria concluirá a negociação também com bancos que possuem garantias em equipamentos da unidade, entre eles, Banco do Brasil e Bradesco. Recentemente, a empresa adquiriu R$ 1 bilhão em créditos da companhia sucroenergética e deverá converter parte desse valor, R$ 248,5 milhões, em participação, sendo que o restante, R$ 15 milhões, deverá ser pago em dinheiro.

De acordo com informações apuradas no mercado, uma parte do recurso virá do empresário Sérgio Firmeza Machado. Filho de Sérgio Machado, presidente da Transpetro entre 2003 e 2015, o profissional é sócio da gestora de fundos ARC Capital, que será um dos investidores que disponibilizarão o dinheiro para o pagamento da compra da usina.

LEIA MAIS > Revati é arrematada em leilão e deve voltar a moer na 21/22

Com relação às canas, a nova dona da usina explica que levantamento feito em parceria com a Renuka, identificou que há quantidade suficiente de matéria-prima para as unidades – a Revati e a Madhu – rodarem a próxima temporada.

A UPI passara a se chamar Brejo Alegre Bioenergia e contará com um time já experiente no setor sucroenergético, inclusive será liderada por um executivo que já assumiu cargo de CEO em outra companhia do segmento. Nome como Aluízio Machado, futuro diretor agrícola, que já trabalhou na Tonon, Bel Bahia Etanol e Enersugar, unidades que tiveram as atividades retomadas ao estilo da Revati e outros profissionais da própria unidade, integrarão a nova diretoria da UPI.

De acordo com a Íntegra, inicialmente serão contratadas 300 pessoas para a planta industrial. Ao todo, a nova usina deverá gerar cerca de mil novos empregos na região.

 

.

Inscreva-se e receba notificações de novas notícias!

você pode gostar também
1 comentário
  1. Ana Paula Diz

    Vai ser muito bom pra região

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

1 + 11 =

X