Bioletricidade tem três leilões até julho. Confira quais são.

Os cogeradores de energias elétrica do setor sucroenergético têm confirmados três leilões nos quais podem participar para a venda de eletricidade, fora um quarto leilão anunciado no domingo (1) pelo ministro das Minas e Energia, Eduardo Braga, mas ainda sem data confirmada.

Em abril, serão realizados dois dos três leilões. O Leilão de Fontes Alternativas (LFA), previsto para o dia 27, a fonte biomassa concorrerá somente com ela mesma, por contratos de 20 anos, cujo início de fornecimento será a partir de 01.01.2016 (para empreendimentos novos ou existentes) ou 01.07.2017 (para novos empreendimentos de geração). A fonte Eólica concorrerá em outro produto, com início de suprimento em 2017.

“Para esse certame, a fonte biomassa cadastrou 40 projetos somando 2.067 MW (14% do total cadastrado)”, diz Zilmar José de Souza, gerente de bioletricidade da União da Indústria de Cana-de-Açúcar (Unica).

A geração de bioeletricidade a partir do bagaço entra no leilão de abril

Já no Leilão A-5, agendo para 30 de abril, a biomassa concorrerá diretamente com a fonte gás natural e carvão, apartada da fonte eólica, em contratos com início de suprimento da energia em 2020.

No terceiro evento já confirmado, o Leilão A-3, previsto para o dia 24 de julho, a biomassa concorrerá diretamente apenas com a fonte gás natural. Eólica concorrerá em outro produto.

“Os empreendedores que quiserem propor a inclusão de projetos de geração no certame deverão requerer o cadastramento e a habilitação técnica dos respectivos projetos à Empresa de Pesquisa Energética até às 12 horas do dia 10 deste mês”, lembra Souza.

Ministro anuncia mais um leilão para este ano

Governo deveria criar leilões específicos para biomassa da cana

Inscreva-se e receba notificações de novas notícias!

você pode gostar também

Comentários estão fechados.

X