fbpx

Biocombustíveis: Guatemala receberá palestra sobre experiência brasileira

img10079

No próximo dia 12 de fevereiro, o Arranjo Produtivo Local do Álcool (Apla) e a Apex-Brasil (Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos) participam do evento “Biocombustibles, Desafíos y pasos a seguir en Guatemala” que será realizado naquele país. Flávio Castelar, diretor executivo do Apla, falará sobre “Experiência do Brasil em Biocombustíveis”. 

O evento com realização da Organização dos Estados Americanos (OEA), Fundação Solar e Associação de Combustíveis Renováveis da Guatemala (ACR) e a apoio do Ministério de Minas e Energia da Guatemala terá a participação de autoridades, pesquisadores e especialistas do setor sucroenergético da Guatemala, Colômbia e Brasil.

Castelar explica que a participação da entidade tem como objetivo demonstrar a experiência vivida pelo Brasil no setor, contribuir com o desenvolvimento da política de incentivo à comercialização de biocombustíveis no país e, estreitar ainda mais o mercado da Guatemala com os fornecedores integrantes do Projeto Brazil Sugarcane Bioenergy Solution.

O evento “Biocombustibles, Desafíos y pasos a seguir en Guatemala” terá participação de Erick Archila, ministro de Minas e Energia da Guatemala, representantes da OEA e das embaixadas do Brasil e dos Estados Unidos, da Universidade del Valle da Guatemala, entre outros atores ligados ao setor de biocombustíveis.

 Ivanova Ancheta Alvarado, vice-ministra do Desenvolvimento e Sustentabilidade da Guatemala declarou que o ministério está elaborando estratégias para o desenvolvimento da produção de biocombustíveis no país, “O Apla é uma instituição importante para o fortalecimento interinstitucional para transformarmos a matriz do setor energético e as fontes renováveis da Guatemala”, disse.

Em agosto do ano passado, as rodadas de negócios do Projeto Brazil Sugarcane Bioenergy, parceria entre o Apla (Arranjo Produtivo Local do Álcool) e a Apex-Brasil (Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos) geraram quase US$ 1,5 milhão em negócios e outros quase R$ 32 milhões em prospecções comerciais.

img10077

Inscreva-se e receba notificações de novas notícias!

você pode gostar também
Comentários
Carregando...
X