fbpx

Açúcar e café voltam a subir em NY

Mais uma vez sob impulso do clima quente e seco que atinge as regiões produtoras de cana do Brasil, os preços do açúcar bruto atingiram ontem o maior nível desde 3 de janeiro na bolsa de Nova York. Os contrato com vencimento em março – os mais negociados – fecharam o pregão a 16,06 centavos de dólar por libra-peso, valorização de 2,03% ou 32 pontos.

Os vencimentos mais longos tiveram altas mais expressivas, refletindo a preocupação com a oferta no Brasil, que representa 50% das exportações globais de açúcar. Os papéis para outubro, mês de pico dos embarques no Brasil, subiram 44 pontos, a 17,06 centavos de dólar.

Os canaviais do Brasil vêm sofrendo com a ausência de chuvas, o que pode comprometer a safra 2014/15, que começa em abril. De acordo com a Somar Meteorologia, as chuvas nas principais regiões produtoras de cana do país estão abaixo da média há quatro meses.

Já as cotações do café, que subiram mais de 10% desde a última sexta-feira também por causa do clima quente e seco no Brasil, registraram alta mais modesta ontem. Foi, no entanto, a sexta valorização consecutiva. Os contratos futuros da commodity com vencimento em março – os mais negociados – fecharam o pregão de ontem a US$ 1,3625 por libra-peso em Nova York, ligeira valorização de 0,2% ou 30 pontos.

Meteorologistas ainda preveem temperaturas acima da média e precipitações abaixo dos patamares normais para os próximos sete dias nas regiões cafeeiras do país.

Inscreva-se e receba notificações de novas notícias!

você pode gostar também
Comentários
Carregando...
X