fbpx

RenovaBio: Mato Grosso do Sul tem 2 usinas certificadas e 16 em processo de aprovação

Unidades certificadas são da Atvos

Unidade produtora da Atvos no Mato Grosso do Sul: certificada no RenovaBio (Foto: Divulgação)

O Mato Grosso do Sul tem duas unidades produtoras de etanol já certificadas na Política Nacional de Biocombustíveis, o RenovaBio.

E outras 16 estão em processo de certificação.

As unidades certificadas são do grupo Atvos: Santa Luzia e Eldorado.

Elas estão localizadas respectivamente nos municípios de Nova Alvorada do Sul e Rio Brilhante.

Com a aprovação pela ANP, as duas unidades da Atvos já podem gerar os Créditos de Descarbonização, chamados de CBIOs.

Proximamente, esses CBIOs serão comercializados na B3 inicialmente para as distribuidoras de combustíveis.

Leia também:

Confira os resultados da São Martinho na safra 19/20

2 usinas aprovadas: volume elegível

Santa Luzia e Eldorado foram as primeiras do Mato Grosso do Sul a encerrarem as etapas de certificação RenovaBio.

De acordo com a ANP, atingiram as Notas de Eficiência Energético-ambiental para hidratado e anidro de 60,10 e 60,30 (gCO2eq/MJ) e 58,80 e 59,10 (gCO2eq/MJ), respectivamente.

O volume elegível foi de 99,43% e 95,33% para cada unidade.

As duas unidades certificadas no Estado devem gerar cerca 750 mil em créditos.

Outras duas unidades da empresa também estão certificadas: Conquista do Pontal, em São Paulo, e Rio Claro, em Goiás.

O grupo Atvos ainda aguarda a certificação de outras cinco unidades espalhadas pelo País.

A estimativa da empresa é gerar 2,5 milhões de CBIOs ainda este ano.

Leia também:

Atvos chega a 4 unidades certificadas no RenovaBio

Em processo 

Outras dezesseis usinas produtoras de etanol a partir da cana-de-açúcar no Estado continuam no processo para aderir ao RenovaBio.

Esse processo inclui levantamento minucioso de informações nas áreas agrícola, industrial e de distribuição.

Com a certificação, são reconhecidas pelo baixo impacto ambiental e passam a gerar os créditos de descarbonização para comercialização.

“Ótimo ver as unidades do MS começando a ser certificadas”, afirma, em relato, Roberto Hollanda Filho, presidente da Biosul, entidade representativa do setor.

“Apoiamos o RenovaBio desde o início, no final de 2016, por ser um programa de Estado, que reforça a posição brasileira como potência verde. Todas as demais unidades em operação no Estado também estão em processo de certificação”, afirma Hollanda.

Inscreva-se e receba notificações de novas notícias!

você pode gostar também
Comentários
Carregando...
X