fbpx

Raízen foca logística e comercialização de etanol de milho

É o que destaca o novo presidente da empresa

A Raízen, joint-venture da Cosan e da Shell, pretende participar da logística e da comercialização de etanol de milho.

Mas a empresa tende a ficar de fora da produção desse tipo de biocombustível.

Existem questões, como investimento e descasamento de preços entre milho e etanol, que limitam o interesse da empresa no mercado do etanol do cereal, destaca Ricardo Mussa, segundo a Reuters.

Ele assume a presidência da Raízen a partir de abril.

 

Leia também:

Aprovado, projeto de lei do MP do Agro só depende de sanção presidencial

 

“Não vejo grandes vantagens”

“Não vejo grandes vantagens para a Raízen estar verticalizada no etanol de milho, mas vamos participar na logística e trading”, declarou ele.

A declaração foi para a Reuters durante apresentação em reunião de investidores da Cosan (CSAN3).

Inscreva-se e receba notificações de novas notícias!

você pode gostar também
Comentários
Carregando...
X