fbpx

[Editorial 277] Prenúncios de uma boa safra!

Ao mesmo tempo em que o Norte/Nordeste reduz o ritmo de sua moagem, que parte para o final, o Centro-Sul aproveita a entressafra para atualizar, reformar ou restaurar seus equipamentos e implementos agrícolas e industriais com renovado ânimo.

Especialmente porque neste início de 2017, enquanto a manutenção é feita nos barracões, a chuva cai lá fora no momento e em quantidade certas e os preços de mercado, especialmente do açúcar, continuam remuneradores no mercado
internacional.

São grandes notícias para o setor sucroenergético. O açúcar deverá ter bons preços em decorrência de novo déficit na produção mundial, o que diminui a relação entre estoque e consumo. A queda na produção mundial de açúcar e, consequentemente, a manutenção dos preços do produto em patamares elevados está proporcionando reflexos positivos na gestão estratégica e financeira de unidades e grupos sucroenergéticos brasileiros.

Assim, a elevação da demanda de açúcar em outros países deve se tornar ótima oportunidade para melhorar o caixa ou reduzir o endividamento das usinas. O cenário do etanol deverá se manter remunerador, ainda que com uma tendência de preço médio inferior ao obtido no ano passado, e o retorno da cobrança do PIS/Cofins pode reduzir a rentabilidade do hidratado em relação ao açúcar e perder competitividade frente à gasolina. Já a demanda pelo etanol anidro deve permanecer crescente.

O mercado e grupos estrangeiros já perceberam que a janela de oportunidades se abriu novamente no Brasil e começam a investir em aquisições, inclusive para não perder a taxa ainda favorável do dólar que reduz o custo dos ativos. Alguns grupos do setor também sentiram a brisa da janela aberta e recompraram ações de suas próprias unidades, como aconteceu com a São Martinho e a Tereos em relação à Guarani.

Estas movimentações prenunciam um bom 2017 para o setor. Anunciam que bons ventos voltaram a soprar e a tempestade passou. Um cenário de bonança que permite a entrada de novos players e inovações na navegação dos tradicionais produtores e investidores. Afinal, como preconiza um provérbio do setor: nenhuma safra é igual à outra!

Boa leitura. E ótima safra!

 

Inscreva-se e receba notificações de novas notícias!

você pode gostar também
Comentários
Carregando...
X