fbpx
JornalCana

COAGRO, ZEG Biogás e Porto do Açu unem-se para viabilizar a primeira usina de biometano a partir da cana do RJ

Primeira usina de biometano do Norte Fluminense, projeto tem capacidade inicial de produção de 5 milhões de m3 por ano

A Cooperativa Agroindustrial do Estado do Rio de Janeiro (COAGRO), a ZEG Biogás, empresa de soluções inovadoras em biocombustíveis, e o Porto do Açu, maior complexo porto-indústria de águas profundas da América Latina, celebraram um memorando de entendimento para a implantação de uma usina de biometano com capacidade inicial de produção de 5 milhões de m3 por ano.

Os primeiros estudos foram iniciados pela ZEG BIOGÁS em maio de 2023, e a expectativa é que a decisão de investimento ocorra no primeiro trimestre de 2024, para que assim a planta tenha sua operação comercial iniciada em 2025.

O objetivo é viabilizar no Porto do Açu, localizado na região Norte Fluminense, uma oportunidade para a agroindústria fluminense, que já foi um importante produtor de cana-de-açúcar do país, e busca retomar sua posição de destaque, agora impulsionado pela economia verde, com a produção de biocombustíveis avançados, como o biogás, biometano e outros produtos biogênicos.

LEIA MAIS >Vendas de etanol hidratado batem recorde em Minas Gerais em agosto

Os estudos consideraram a implantação de uma primeira unidade de produção de biometano, com custos estimados em R$60 milhões para sua conclusão. Com a ampliação da disponibilidade de biomassa local, prevista para ocorrer ao longo dos próximos anos, os investimentos poderão ser ampliados, assim como a oferta de biometano para o mercado.

O projeto da infraestrutura tem como base os estudos realizados anteriormente, e que compreendem o memorando para sua conclusão. A usina será a primeira do estado do Rio de Janeiro a utilizar vinhaça, subproduto da cana-de-açúcar, para geração de biogás e produção do biometano, mas também é estudada a aplicação de outros substratos para a ampliação do projeto no futuro.

“Nos últimos 20 anos, a Coagro vem trabalhando para o fortalecimento do agronegócio através da geração de empregos e de renda, compromisso com meio ambiente, nossos colaboradores, fornecedores e a sociedade. Esse acordo soma os esforços para uma política norteada pelo conceito de sustentabilidade” afirmou Frederico Paes, presidente da COAGRO.

LEIA MAIS > Matriz Energética se mantém estável, em ano marcado pela retomada da geração renovável

(Foto: Agência Brasil)

Pelo memorando assinado, a Porto do Açu atuará como plataforma de infraestrutura. Além de fomentar o consumo do biometano nas instalações industriais, irá fazer o transporte dos veículos de carga e providenciar equipamentos logísticos.

A ZEG Biogás proverá as soluções tecnológicas para geração do biogás e sua purificação em biometano, atuando, também, como potencial investidor do projeto, além de comercializar com exclusividade todo o biocombustível produzido.

A COAGRO fornecerá a matéria-prima necessária para a produção do biogás, além de se posicionar como instrumento de fomento da agricultura regional, proporcionando maior desenvolvimento a toda região e gerando impacto social no entorno.

LEIA MAIS > Inpasa anuncia nova planta de etanol de milho em Balsas, no Maranhão

“Buscamos tornar o Porto Açu um ecossistema para o desenvolvimento de projetos industriais de baixo carbono e contribuir para a transição energética. Isso se dará a partir da ampliação da disponibilidade de energias de fonte renovável. Um desses caminhos passa justamente pelo uso da biomassa da cana para produção de biogás e biometano. Estamos trabalhando para combinar energia renovável e consumo industrial no mesmo lugar”, destacou João Braz, Chief Commercial Officer (CCO) do Porto do Açu.

A iniciativa, alinhada ao plano de negócios com foco em industrialização sustentável do Porto do Açu e da ZEG Biogás, também poderá ajudar a região a retomar posição de destaque na produção de cana-de-açúcar no país, fomentando produtores locais. Atualmente, o potencial de produção de cana-de-açúcar na área de influência do Açu é de cerca de 2,1 milhões de toneladas por ano.

 

 

 

Inscreva-se e receba notificações de novas notícias!

você pode gostar também
X
Visit Us On FacebookVisit Us On YoutubeVisit Us On LinkedinVisit Us On Instagram