fbpx
JornalCana

Zilor aumentará 30% a sua cogeração de energia

Companhia vai comercializar 169.068 MWh/ano, com o projeto UTE Barra Grande 2

Com o compromisso com a sustentabilidade financeira e avaliação de negócios que tragam benefícios no longo prazo e a fim de contribuir para maior estabilidade e geração de caixa, em 08 de julho de 2021, a Zilor Energia e Alimentos participou do leilão de energia nova A-3 e obteve o direito de comercialização de 169.068 MWh/ano, com o projeto UTE Barra Grande 2.

A energia será comercializada pelo valor de ~R$ 188,00/MWh, com reajuste anual pelo IPCA. O contrato de venda de energia, divulgado pela ANEEL (Agência Nacional de Energia Elétrica), terá prazo de 20 anos, com início das operações em abril de 2024, e com investimento previsto de R$ 250,1 milhões, a serem desembolsados nos próximos três anos.

Com esse projeto, o volume de energia vendido no leilão representa um crescimento de aproximadamente 30% na cogeração de energia atual da companhia, contribuindo para diversificação dos negócios e maior previsibilidade na geração de caixa.

A energia já vem contribuindo com os bons resultados financeiros da empresa, que teve crescimento de 41% da receita líquida consolidada no 1T22, atingindo R$ 754,6 milhões, em comparação com o mesmo período da safra anterior. O lucro líquido somou R$ 197,4 milhões versus R$ 5,2 milhões no mesmo período da temporada anterior, com margem líquida de 26%.

LEIA MAIS > Brasil avança em ranking mundial de energia renovável

Neste período, a receita líquida de energia elétrica atingiu R$ 27,8 milhões, aumento de 7% em relação ao 1T21, devido a maior disponibilidade de biomassa e maior volume de energia exportada, sendo comercializada com melhores preços médios (R$ 218,0/MWh no 1T22 vs. R$ 212,7/MWh no 1T21).

O diretor-presidente da Zilor, Fabiano Zillo, destaca que as medidas adotadas no decorrer do período resultaram na receita expressiva combinada com preços interessantes de mercado. “As ações permitiram ainda, a conquista do projeto de expansão na produção de energia elétrica na unidade Barra Grande, com investimentos da ordem de R$ 250 milhões, que trarão benefícios de modernização para todo o parque industrial, permitindo ampliar ainda a diversificação de receitas”, afirma.

Zillo comentou ainda que a companhia completa 75 anos de história e segue comprometida com a eficiência e melhoria operacional alinhada com disciplina na gestão de custos e despesas para entrega de resultados consistentes e geração de valor aos seus acionistas e stakeholders.

Inscreva-se e receba notificações de novas notícias!

você pode gostar também
X
Visit Us On FacebookVisit Us On YoutubeVisit Us On LinkedinVisit Us On Instagram