fbpx

Estudo faz panorama da produção mundial de biocombustíveis

Wellington Bernardes, Da Redação

2014 - 06 - 09 José Goldemberg USPFoi publicado no Energy Policy, periódico internacional de elevada relevância, um artigo da USP – Universidade de São Paulo, sobre o uso sustentável do solo. No periódico são publicadas pesquisas voltada às articulações e implicações do setor energético na sociedade.

O estudo aborda as políticas de transição para o uso sustentável do solo, para atender a crescente demanda pelo etanol em 2021. O etanol representa 3% do total de combustíveis utilizados no mundo.

O artigo, que possui o título “Meeting the global demand for biofuels in 2021 through sustainable land use change policy”, é de autoria de Carlos Eduardo Pellegrino Cerri, professor do departamento de Ciências do Solo da Esalq/USP e  José Goldemberg, pesquisador do Instituto de Energia e Ambiente da USP; Carlos Clemente Cerri e Francisco Fujita de Castro Mello, do Centro de Energia Nuclear na Agricultura da USP e Christian Davies, da Shell Technology Centre Houston.

O estudo apresenta uma interpretação às políticas energéticas sustentáveis, adotadas por 27 países, inclusive os Estados Unidos, grande produtor de etanol através do milho.O coportamentonatural é que haja incrementos na demanda por biocombustíveis e assim será preciso aumentar a produção de etanol  através da cana-de-açúcar e do milho de 80 para 200 bilhões de litros em 2021. Para atingir essa meta, é preciso aumentar a produção, e duas medidas foram indicadas, uso de tecnologias de segunda geração e expansão das áreas de cultivo dessas culturas.

A pesquisa revela que a expansão do etanol a partir do milho ocorrerá apenas em 2015 e o etanol brasileiro, produzido através da cana-de-açúcar será uma importante ferramenta para atingir as metais globais de uso de biocombustíveis.

Inscreva-se e receba notificações de novas notícias!

você pode gostar também

Comentários estão fechados.

X