fbpx

Usinas perdem 2,8% de área canavieira, destaca Censo IAC

Realidade é na região Centro-Sul do país

As usinas perderam 2,8% de área de cana-de-açúcar na safra 2019/20.

A informação integra o Censo Varietal de Cana-de-Açúcar do Instituto Agronômico (IAC) divulgado nesta terça-feira (12/11) em Ribeirão Preto (SP).

O documento apura informações da região Centro-Sul, onde ficam 65% das 300 unidades produtoras em operação.

Tradicionalmente, o Centro-Sul trabalha com 9 milhões de hectares com cana-de-açúcar.

Com a queda de 2,8%, essa área caiu para médios 8 milhões de hectares.

“A queda reflete a saída da cana para outras culturas”, afirma Rubens Braga Júnior, pesquisador e coordenador do Censo Varietal IAC.

 

Leia também:

Estudo revela quanto as impurezas vegetais diminuem a capacidade e a extração das moendas

Renovação volta à média

O Censo IAC está em sua quarta edição.

Braga, no entanto, o realiza há 22 anos – anteriormente, era para o Centro de Tecnologia Canavieira (CTC).

O trabalho realiza um raio X dos canaviais operados no Centro-Sul.

A coleta de dados começa em maio e, em setembro, as unidades repassam dados de intenções de plantio para o ano seguinte.

Um dos resultados do Censo é positivo.

Revela que a taxa de plantio chega a perto de 16%. Sendo assim, atinge a média de 16,5% de plantio anual nas últimas 34 safras.

A região de Araçatuba dispara com 20% em plantio ao longo de 2019.

Já Ribeirão Preto houve registra queda de 13%.

Essa diminuição, segundo Braga, indica que o plantio no município busca mais a produtividade verticalizada e não mais em extensão de área.

 

Inscreva-se e receba notificações de novas notícias!

você pode gostar também
Comentários
Carregando...
X