Usinas

Nova unidade da Inpasa deve iniciar operações em agosto

Nova planta representa investimento total de R$ 2,3 bilhões e será a quarta do grupo no Brasil

Divulgação
Divulgação

Com quase metade da obra concluída (48%), a fábrica da Inpasa, em Sidrolândia – MS, está prevista para começar suas operações em agosto deste ano. O investimento total de R$ 2,3 bilhões foi anunciado durante a 1ª edição do MS Day, realizada em agosto do ano passado em São Paulo, com o objetivo de destacar as potencialidades de Mato Grosso do Sul. A usina produzirá etanol anidro e hidratado, farelo, óleo bruto de milho e energia.

O grupo, que já opera uma unidade em Dourados – MS gerando 10 mil empregos diretos e indiretos, mantém o cronograma da nova fábrica dentro do esperado. Atualmente, o projeto envolve 2.300 trabalhadores e oferece um importante processo de qualificação profissional, onde os funcionários aprendem a trabalhar com um avançado sistema de automação.

“A partir do mês que vem, começaremos a receber milho de nossos parceiros e realizaremos alguns testes preventivos nas áreas em fase de finalização. Prevemos o início das operações da primeira fase em 26 de agosto de 2024 e da segunda fase em 28 de outubro de 2024”, explica Iuri Morgenstern, gerente corporativo de montagem industrial.

Segundo o representante do Grupo, a decisão de abrir uma nova fábrica em Mato Grosso do Sul foi motivada por uma gestão focada na diversificação econômica, práticas sustentáveis, grande potencial natural e energético, e estabilidade econômica.

Jaime Verruck, secretário da Semadesc, destaca a novidade na diversificação da base produtiva do Estado. “Embora já tivéssemos uma elevada produção de etanol, não havia nenhuma configuração de etanol de milho. O Estado sempre foi um grande exportador de milho, então foi uma estratégia de agregar valor a um produto que até então era exportado”, analisa.

Outra inovação está na produção do “DDG”, farelo de milho usado na ração animal, principalmente bovina e suína. “O sucesso desse produto é tanto que hoje 100% da produção da Inpasa e da Neomille no Estado já é disponibilizada e vendida, mostrando a agregação de valor trazida pela indústria”, diz Verruck.

De olho nas oportunidades, Oliver Ney Gonzaga Ramos, de 31 anos, chegou a Sidrolândia. Nascido em Selvíria e formado em engenharia civil, soube da vaga pela internet. “A recrutadora me encontrou através de uma rede social profissional e me deram a oportunidade. Gostei do projeto, uma obra industrial, algo que eu ainda não tinha participado como engenheiro”, conta.

Quando a fábrica estiver pronta, Oliver pretende alcançar um cargo de gerência, percebendo o momento como ideal para se destacar. “Além de ser uma multinacional, traz visibilidade e grandes oportunidades de emprego tanto diretamente como indiretamente”, detalha.

Daniela Farinha Ribeiro, de 30 anos, também aproveitou uma das vagas oferecidas. Estudante de gestão de negócios, entrou como motorista administrativa há oito meses e atualmente atua como líder do Facilities, setor que gerencia serviços como limpeza e segurança. “Pretendo ir muito longe, tenho um compromisso com o sucesso e a excelência”, afirma.

Moradora de Sidrolândia, Daniela vê na geração de emprego um impulso para o crescimento econômico e melhoria do padrão de vida da população. “Contribui para o aumento da inovação, evolução e tecnologia na cidade”, avalia.

Banner Revistas Mobile