Bonsucro

BP Bunge recebe prêmio da Bonsucro por case de agricultura regenerativa

Empresa também marcou presença no evento em painel sobre a importância das certificações de sustentabilidade para o mercado de etanol

Monique Suguitani, coordenadora de certificação e sistema de gestão integrado da BP Bunge, na Bonsucro Global Week
Monique Suguitani, coordenadora de certificação e sistema de gestão integrado da BP Bunge, na Bonsucro Global Week

A BP Bunge Bioenergia recebeu na última semana o prêmio Bonsucro Inspire Awards, na categoria Best Environmental Sustainability Initiative. A premiação aconteceu durante a Bonsucro Global Week, evento que reuniu no México, entre 20 e 23 de maio, líderes e especialistas para discutir a sustentabilidade na produção de cana-de-açúcar.

O reconhecimento reforça a posição de referência da BP Bunge em agricultura regenerativa no setor sucroenergético brasileiro, uma vez que o case vencedor destaca os investimentos constantes feitos pela companhia desde a sua criação, em 2019, no desenvolvimento e aplicação de soluções e boas práticas de gestão do campo voltadas à qualidade e produtividade dos canaviais, numa abordagem alinhada aos compromissos de sustentabilidade que compõem a agenda ESG da companhia.

Os resultados alcançados com tais iniciativas são inúmeros, tendo sido destacado no case o sucesso conquistado pela companhia no processo de substituição do uso de fertilizantes químicos por organominerais, visando aumento de produtividade, redução de custos de produção e redução dos gases de efeito estufa. Nesse sentido, foram adotadas as melhores práticas de nutrição, qualidade do plantio e a expansão do uso dos subprodutos do processamento da cana-de-açúcar nas plantações, como a vinhaça, a cinza e a torta de filtro, que são fontes de nutrientes com um teor significativo de matéria orgânica.

Como um dos resultados deste processo, atualmente, dos 300 mil hectares sob gestão da BP Bunge, 86% já contam com a utilização de vinhaça na fertirrigação ou aplicado de forma localizada, com projeção de expandir essa aplicação para aproximadamente 100% das lavouras até 2025. Outro ponto, é que esse conjunto de práticas levará a companhia a um avanço de 20% em produtividade até 2025.

Tendências

A BP Bunge também marcou presença na Bonsucro Global Week representada por Monique Suguitani, coordenadora de certificação e sistema de gestão integrado da companhia, que participou do painel “All Things Ethanol and the State of Sustainability”, no qual comentou sobre o processo produtivo da empresa e as tendências de mercado para o uso de etanol, vinculado às certificações de sustentabilidade para atendimento de diretrizes e exigências governamentais.

Durante a apresentação, a profissional contou que, desde sua fundação, a BP Bunge tem a preocupação em conquistar certificações que atestam a qualificação e adequação da companhia às melhores práticas e exigências globais, a exemplo da Bonsucro, que visa promover a sustentabilidade na produção de cana-de-açúcar, focando na redução de impactos socioambientais ao longo da cadeia produtiva. Atualmente, quatro das unidades da companhia são certificadas pelo padrão Bonsucro: Moema e Ouroeste (SP), Ituiutaba (MG) e Tropical (GO).

“Em quatro anos de operação, a BP Bunge vem em uma curva crescente de produtividade e investimentos em inovação, como a conectividade rural, digitalização e a agricultura regenerativa, o que permite que a companhia produza um etanol cada vez mais eficiente e que atende aos mais rigorosos padrões de sustentabilidade internacional.”, finalizou Monique.

Banner Revistas Mobile