Usinas de SP projetam fim de moagem dois meses antes do previsto

Foto: Arquivo

Usinas de cana-de-açúcar já trabalham com a possibilidade de encerrar a moagem ainda em outubro. O JornalCana apurou que o fim da colheita em outubro é avaliado por dez unidades produtoras do Estado de São Paulo.

A estiagem é a principal  responsável  pela antecipação do fim da colheita em dois meses, já que por tradição o processamento da matéria-prima do etanol segue até dezembro na maioria das unidades produtoras do interior paulista.
O fim da moagem em outubro só está descartado em caso da ocorrência de chuvas nos próximos meses.
“A estiagem facilita as operações de corte, carregamento e de transporte da cana da safra em andamento”, diz funcionário da área agrícola de unidade localizada em Araras e que prevê o fim da colheita no começo de outubro.
A agilidade no processo de colheita e de entrega da cana na indústria explica o fim de moagem dois meses antes do previsto.
JornalCana também apurou que o fim antecipado da moagem ocorre principalmente entre unidades com processamento de até 2 milhões de toneladas de cana-de-açúcar.
Para essas unidades, a moagem acelerada pela estiagem favorece ainda mais o processamento, que também ocorre nas unidades de maior capacidade, mas que ainda possuem cana para prolongar a safra por mais tempo.
Grandes também vão encerrar antes
Mas mesmo entre essas companhias de maior porte o fim da moagem será antecipado. “Deveremos encerrar uma semana antes”, disse ao JornalCana profissional da área agrícola de companhia com unidades no interior paulista e em Goiás.
O leitor deste portal JornalCana já soube de antemão que outro grande grupo, a Tereos, já informou que deverá encerrar a moagem em novembro, um mês antes do normal.

Inscreva-se e receba notificações de novas notícias!

você pode gostar também

Comentários estão fechados.

X