fbpx

Usinas associadas da Copersucar registram moagem 2,3% menor

Estrutura de armazenagem de etanol da Copersucar (Foto: Ricardo Teles e Félix Ximenes/Divulgação)

As usinas associadas da Copersucar registraram moagem de cana-de-açúcar de 85 milhões de toneladas na safra 2017/18. O montante é 2,3% inferior ao processado na temporada anterior.

Segundo a Copersucar, a variação de moagem negativa na 17/18 foi compensada pela melhor qualidade da matéria-prima decorrente de condições climáticas favoráveis. A participação do açúcar no mix de produção das usinas sócias foi de 42,4% (contra 46% no período 2016-2017).

Foram comercializados, ao todo, 14,1 bilhões de litros de etanol no mercado global (5,2% acima do período anterior), sendo 9,8 bilhões movimentados pela subsidiária Eco-Energy e 4,3 bilhões de litros pela matriz brasileira.

Desse volume, 3,6 bilhões de litros foram destinados ao mercado interno e 0,7 bilhão de litros para exportação.

Os volumes comercializados de açúcar mantiveram o total de 4,5 milhões de toneladas verificados na safra anterior, dos quais 1,6 milhão de toneladas foram destinadas ao mercado interno e 2,9 milhões de toneladas ao mercado externo.

Lucro 

A comercializadora global de açúcar e etanol apurou lucro líquido de R$ 147,2 milhões na 17/18, com importante contribuição dos ganhos das operações diretas, notadamente os serviços logísticos, e a comercialização de etanol e açúcar no mercado interno. O faturamento líquido atingiu R$ 28,6 bilhões.

“Na Safra 2017-2018, mantivemos a trajetória de consolidar o posicionamento relevante da Copersucar nos mercados mundiais de açúcar e etanol, alinhada à ambição estratégica de ganhos de escala e ampliação de margens estruturais dos nossos negócios”, afirma Luis Roberto Pogetti, presidente do Conselho de Administração.

“Em um cenário de grande volatilidade, a Copersucar teve a necessária prontidão para atender aos clientes e assegurar o alcance de resultados positivos. Além de presença global relevante e consolidada, ampliamos os ganhos estruturais, com a otimização dos ativos logísticos”, afirma Paulo Roberto de Souza, diretor-presidente da Companhia.

Endividamento

Com endividamento líquido de estoques de R$ 1,539 bilhão, a Copersucar demonstra melhora no perfil da dívida e nos índices de liquidez.

Os vencimentos de curto prazo passaram de 44%, no fim da Safra 2016-2017, para 26% no último exercício, e o índice de liquidez circulante passou de 1,13 para 1,51.

Os investimentos somaram R$ 209 milhões (R$ 313,1 milhões no ano anterior), destinados principalmente a aportes de capital na Logum, empresa que opera o sistema dutoviário de etanol da qual a Copersucar é sócia, e ao fortalecimento da estrutura logística da Eco-Energy, subsidiária que comercializa etanol nos Estados Unidos.

Eco-Energy

A subsidiária Eco-Energy aumentou em 6,5% seu volume de comercialização, para 9,8 bilhões de litros de etanol no exercício encerrado em março de 2018 (9,2 bilhões de litros no período anterior). Com isto, obteve 16% de market share nos Estados Unidos. As receitas subiram 7,3%, para US$ 4,4 bilhões (US$ 4,1 bilhões no exercício anterior).

Inscreva-se e receba notificações de novas notícias!

você pode gostar também
Comentários
Carregando...
X