fbpx

Usinas ampliam exportação de etanol em 41%

Alta foi em fevereiro ante igual período de 2019

Porto
Estrutura portuária: escoamento de etanol (Foto: Arquivo/JornalCana)

Unidades produtoras do centro-sul ampliaram em 41% as exportações de etanol em fevereiro último ante igual período de 2019.

No mês passado, os embarques externos do biocombustível totalizaram 120,79 milhões de litros, contra 85,4 milhões de litros em fevereiro do ano passado.

Os dados são da União da Indústria de Cana-de-Açúcar (UNICA).

Um dos destinos do biocombustível brasileiro é o estado da Califórnia, nos Estados Unidos.

 

Leia também: 

Cuiabá será sede do 9º Encontro Sucroenergético de Mato Grosso

Prêmio para o etanol brasileiro

Esse estado paga um prêmio de preço para o etanol brasileiro, devido a sua menor pegada de carbono na comparação com o etanol de milho.

“A tonelada alcança US$ 213 na Califórnia”, destacou Plinio Nastari, presidente da consultoria Datagro.

Ele divulgou a informação durante o evento Abertura de Safra, realizado na quarta-feira (12/03) em Ribeirão Preto (SP) pela Datagro e pelo Santander.

Para efeitos comparativos, a tonelada do crédito de descarbonização (CBIO), equivalente a uma tonelada de dióxido de carbono (CO2) está cotada no Brasil em US$ 10.

“Essa é a maior exportação nos últimos 5 anos”, destaca o diretor técnico da UNICA, Antonio de Padua
Rodrigues.

De fato, na safra 2015/2016 a região Centro-Sul exportou 1,83 bilhão de litros entre abril e
fevereiro.

“Cabe destacar, porém, o equilíbrio envolvendo o comércio de etanol entre Brasil e Estados Unidos, com um volume importado equiparando-se à exportação”, comenta Rodrigues.

 

Vendas em fevereiro

 

No agregado desde o início da safra 2019/2020 até 1º de março, o volume comercializado de etanol aumentou 8,93% em relação ao ciclo anterior, somando 30,96 bilhões de litros.

As vendas acumuladas do aditivo ao mercado doméstico alcançaram 8,23 bilhões de litros, contra 7,73
bilhões de litros em 2018/2019.

Já aquelas relativas ao etanol hidratado atingiram 20,97 bilhões de litros, expressivo crescimento de 9,13%.

“Esse uso crescente do etanol no País terá o RenovaBio como um potencial indutor para um crescimento
consistente e duradouro nos próximos anos”, destaca Rodrigues.

Estimativas da UNICA indicam que a adesão pelo setor sucroenergético ao Programa é ampla.

As usinas já certificadas ou em processo de certificação responderam por 85% das vendas domésticas do biocombustível em 2019.

Segundo as estatísticas da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), até agora 38 usinas de etanol já possuem o Certificado de Produção Eficiente de Biocombustíveis emitido pela Agência.

“Nossa previsão é de que 70 unidades concluam o processo de certificação até o final de março e 110 até abril”, acrescentou o executivo.

 

Clique aqui para acessar PDF do boletim de

levantamento da safra da UNICA.

 

 

Inscreva-se e receba notificações de novas notícias!

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

quatro × três =

X