fbpx

Usina viabiliza recursos para enfrentamento de crise hídrica em MT

Foram emprestados tubos, motobomba e acessórios para transposição de água a ETA Queima Pé

Em solidariedade a crise hídrica que atinge o município de Tangará da Serra, localizado ao Centro Norte do estado de Mato Grosso, a UISA realizou o empréstimo de equipamentos e disponibilização de recursos humanos e materiais para auxiliar nas operações da transposição de águas da Bacia do Russo para a Bacia do Queima Pé.

A mobilização iniciada através da colaboração com funcionários e fornecedores tomou força a partir da parceria com a Prefeitura Municipal, o Serviço Autônomo Municipal de Água e Esgoto (SAMAE) e a Secretaria de Estado de Infraestrutura e Logística (SINFRA).

A operação contou com o empréstimo de 580 tubos de 8”, que formam aproximadamente 4 km de rede, para auxiliar no aumento de vazão e capacidade de tratamento de água. Foram disponibilizados também 1 motobomba e acessórios para captação de água até a Estação de Tratamento de Água (ETA) Queima Pé. De acordo com Marcel Andrade Berteges, gerente técnico do SAMAE de Tangará da Serra, espera-se que essa instalação aumente a vazão de água em aproximadamente 20%.

LEIA MAIS > Zanini: há sete décadas contribuindo com o desenvolvimento da indústria

Um dos funcionários da usina que acompanhou todo o processo de envio dos equipamentos e orientação para montagem da adutora móvel, foi o coordenador de Processos Agrícolas, Ailton Diego da Rosa. Segundo ele, a sensibilização em um momento crítico como este é motivo de satisfação.

“Nós sabemos que a falta de água em casa acarreta grande dificuldade para a vida da população, já que é um bem indispensável para a vida de todos. Tanto a equipe da fertirrigação quanto todos os envolvidos da usina ficam felizes por poder estar contribuindo na redução deste problema que atinge Tangará da Serra. Esperamos que a chuva chegue logo para poder amenizar e regular a distribuição de água na cidade”, diz esperançoso.

LEIA MAIS > Liquidez diminui, mas preço do açúcar segue firme
José Arimatea Calsaverini

O presidente da companhia, José Arimatea Calsaverini, destaca a consciência da corporação quanto ao seu papel social, a relevância de suas atividades e o compromisso com a comunidade. “Nós sabemos que uma situação como essa é extremamente desestabilizadora para as famílias e para o bem-estar da comunidade. Assim, jamais nos furtaríamos de fazer uma contribuição. Somos parte da comunidade e temos o dever de contribuir para o bem-estar geral”, ressalta.

Para além de ações pontuais, a empresa desempenha forte atuação local em práticas ambientais e sociais, como o Plano de Gerenciamento Ambiental (PGA) que identifica os aspectos e impactos socioambientais da organização aplicáveis as atividades, produtos e serviços que possam ser controlados ou influenciados respeitando os direitos de todas as partes interessadas e o investimento e manutenção do Instituto Florescer, que através projetos culturais e educacionais atende crianças, adolescentes e mulheres nas cidades de Denise (MT) e Nova Olímpia (MT).

Inscreva-se e receba notificações de novas notícias!

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

3 + 17 =

X