fbpx

Usina tem receita líquida de R$ 407,0 milhões no 3T21 com venda de açúcar

Comercialização de etanol foi 7,7% superior ao mesmo período do ano passado

A São Martinho divulgou nesta semana os resultados do 3º trimestre da safra 20/21. Durante o período, a companhia registrou EBITDA Ajustado de R$ 652 milhões, um aumento de 20,3% em relação a igual trimestre da safra anterior, com margem EBITDA Ajustada de 53,7%.

O lucro líquido da empresa totalizou R$ 272,2 milhões no 3T21 e no período acumulado, 9M21, registrou alta de 45% ante igual período da safra 19/20, somando R$ 719,8 milhões.

Já o Lucro Caixa somou R$ 307 milhões no 3T21 e a dívida líquida da empresa, em dezembro/2020, totalizou R$ 2,8 bilhões, o que representa uma redução de 2,6% em relação a março/2020.

A empresa informou que a sua receita líquida totalizou R$ 1.213,5 milhões, 17,8% superior ao mesmo período da safra anterior, resultado, principalmente, do melhor preço médio de comercialização de açúcar (+22%) e etanol (+7%¹), além do maior volume de vendas de açúcar no período (+10%).

No período acumulado, a receita subiu 23,9%, totalizando R$ 3.165,1 milhões devido, principalmente, ao maior volume vendido de açúcar (+55%) a preços superiores (+15%) em relação do 9M20.

A receita líquida das vendas de açúcar totalizou R$ 407,0 milhões no 3T21, um aumento de 33,7% em relação ao mesmo período da safra anterior. No período acumulado (9M21), a receita líquida de açúcar somou R$ 1.396,1 milhão, um aumento de 79,4% em relação ao 9M20.

LEIA MAIS > Moagem no Centro-Sul alcança 597,63 milhões de toneladas

“O melhor desempenho nos períodos é resultado do aumento do volume de vendas – decorrente do mix de produção mais açucareiro ao longo da safra -, combinado com preços médios superiores”, afirma o grupo.

Já a receita líquida das vendas de etanol totalizou R$ 698,1 milhões no 3T21, 7,7% superior ao 3T20, refletindo, principalmente, o preço médio de comercialização 7,7% superior em relação ao mesmo período da safra anterior.

No acumulado da safra, a receita líquida de vendas de etanol foi 1,9% inferior ao mesmo período da safra anterior, somando R$ 1.464,5 milhões, em decorrência, principalmente, do menor volume vendido (-2,4%) em relação ao mesmo período da safra anterior.

A São Martinho informou ainda que, no período acumulado da safra, foram comercializados cerca de 832 mil CBIOs, com preço médio líquido de R$ 32,7/CBIO (IR retido na fonte). A empresa possuiu também, em 31 de dezembro de 2020, 90.405 CBIOs emitidos, porém ainda não comercializados.

“Em 31 de dezembro de 2020, nossas fixações de preço de açúcar para o 4T21 totalizavam o volume de ~332 mil tons de açúcar, o que representa ~85% da cana própria, a um preço de ~R$ 1.505/ton. Para a safra 21/22, as fixações totalizavam ~703 mil tons de açúcar, o que representa ~61% da cana própria, a um preço de ~R$ 1.530/ton. Para a safra 22/23, as fixações totalizavam ~100 mil tons de açúcar, o que representa ~9% da cana própria, a um preço de ~R$ 1.745/ton”, explicou a empresa.

Em relação à moagem, ao longo da safra 20/21 a companhia processou 22,5 milhões de toneladas de cana-de-açúcar, apresentando uma redução de 0,5% em relação ao volume de cana processado na safra anterior, em decorrência do clima mais seco observado no período. O ATR médio da temporada se apresentou 4,6% superior em relação à safra anterior, resultando no aumento de 4,0% no volume total de ATR produzido na safra 20/21.

Quanto ao capex de manutenção da companhia somou R$ 372,5 milhões no 3T21, um aumento de 18,2% comparado ao mesmo período do ciclo anterior, refletindo, principalmente, o início antecipado do período de entressafra, em comparação à safra anterior.

LEIA MAIS > Moagem no Centro-Sul alcança 597,63 milhões de toneladas

O capex de melhoria operacional somou R$ 33,0 milhões no 3T21, uma redução de 29,7% em relação ao 3T20, enquanto no período acumulado, o total investido foi de R$ 66,9 milhões, 34,2% inferior quando comparado ao mesmo período da safra passada.

Já o capex de expansão somou R$ 29,0 milhões no 3T21, um aumento de 21,1% em relação ao mesmo período da safra anterior. No acumulado da safra, a redução foi de 47,0% em relação ao 9M20, totalizando R$ 45,5 milhões.

 

 

Inscreva-se e receba notificações de novas notícias!

você pode gostar também
Comentários
Carregando...
X