fbpx

Usina Rio Dourado deve exportar 40 mil MWh mais na comparação com 2018

Unidade investiu em retrofit da caldeira e utiliza o S-PAA

Marcus Lages, gerente industrial da Usina Rio Dourado, durante apresentação no evento da ProCana Sinatub

A Usina Rio Dourado, controlada pela SJC Bioenergia, deverá encerrar 2019 com uma exportação de energia elétrica 40 mil megawatts-hora (MWh) acima de 2018.

A previsão é de exportar 195,5 mil MWh até dezembro próximo. No ano passado, o volume exportado foi de 157 mil MWh.

Os números são de Marcus Lages, gerente industrial da Usina Rio Dourado.

Ele fez apresentação na manhã desta quinta-feira (26/09), em Ribeirão Preto, no segundo e último dia do 17º SINATUB CALDEIRAS, VAPOR E ENERGIA.

Produção

Segundo Lages, a produção de eletricidade cogerada em 2019 deverá totalizar 284,1 mil MWh. No ano passado, o total foi de 225,2 mil MWh.

A produção maior de bioeletricidade é explicada pelos investimentos da SJC Bioenergia em retrofit da caldeira.

“A caldeira foi para 270 toneladas/hora, com turbina de 43,3 MW e gerador com 50 MVA”, destacou o executivo.

Outra explicação para o ganho de produção é que a unidade utiliza o software S-PAA.

Lages explicou, também, que a Usina Rio Dourado deverá processar 3 milhões de toneladas de cana-de-açúcar na safra 2019/20.

Na temporada anterior, a moagem foi de 2,5 milhões de toneladas.

 

Leia também: 

Usina Unagro lidera ranking de geração de energia de cana na Bolívia

 

Inscreva-se e receba notificações de novas notícias!

você pode gostar também
Comentários
Carregando...
X