fbpx

Usina produzirá gás a partir da cana e já tem mercado consumidor

Moradores de dois municípios do interior paulistas receberão o produto

Foto: GasBrasiliano/Divulgação

Companhia sucroenergética do interior paulista fechou parceria com o governo do Estado de São Paulo e com a distribuidora de gás natural GasBrasiliano.

Quem é a companhia sucroenergética?

A companhia sucroenergética integrante da parceria é a Comércio Indústria Canaã e Álcool Ltda. (Cocal).

Como é a parceria?

Trata-se de parceria que torna a região do oeste paulista pioneira em sistemas de distribuição de biometano no país.

Como a companhia fará o biometano?

O biometano será gerado na unidade de Narandiba da Cocal, a partir dos resíduos da cana-de-açúcar (vinhaça, torta de filtro e palha da cana).

Qual é a previsão de início da operação?

A previsão é que a operação comece no segundo semestre de 2020.

Quem será atendido pelo gás feito de cana? 

Com o acordo firmado, Presidente Prudente e Pirapozinho serão os primeiros municípios a serem abastecidos e estima-se que, inicialmente, 230 mil pessoas sejam beneficiadas.

E quais são os investimentos?

O investimento total no projeto do biogás será de R$ 160 milhões, sendo R$ 130 milhões por parte da Cocal.

Esse aporte é para a produção do combustível, além de R$ 30 milhões da GasBrasiliano.

Qual o destino do investimento da GasBrasiliano?

O investimento da GasBrasiliano é destinado à construção de 65 quilômetros de rede de distribuição.

Essa rede levará o biometano da Usina Cocal aos municípios.

Biogás

Segundo o diretor superintendente da Cocal, Paulo Zanetti, houve um aumento significativo da demanda do biogás (que gera o biometano).

Esse aumento da demanda foi na região do oeste paulista.

Com essa demanda maior é possível fazer mais?

Sim, com a demanda maior foi identificada uma tecnologia capaz de garantir a produção do gás por doze meses, e não apenas no período de safra.

“Produzir energia limpa e renovável é uma das frentes da Cocal e essa produção constante do biogás é benéfica para a sociedade e para o meio ambiente, pois oferece uma nova fonte de energia limpa para consumo, contribui com o desenvolvimento regional e garante uma melhor destinação nobre para os resíduos industriais”, explica Paulo Zanetti. 

Como ficará a produção?

A produção ficará assim: a unidade terá capacidade de ofertar até 67 mil metros cúbicos de biometano por dia.

Essa oferta é suficiente?

Sim, essa oferta é cinco vezes superior à demanda dos dois municípios.

A demanda dos municípios é de 12,5 mil metros cúbicos por dia, de acordo com a GasBrasiliano.

O biometano é uma alternativa também ambiental?

Sim, o biometano é considerado, pelo mercado, uma alternativa econômica e ambientalmente viável.

Isso para incrementar e diversificar a matriz energética nacional.

Quem será atendido pelo biometano?

A produção na unidade atenderá residências, comércios, indústrias e veículos leves e pesados movidos a GNV.

Isso, além de fomentar a expansão da rede em regiões mais distantes.

Como o biometano poderá ser distribuído na rede de gás canalizado?

O biometano poderá ser distribuído na rede de gás do Estado por meio da Deliberação nº 744, que regulamenta de forma inédita no Brasil as condições de distribuição de biometano na rede de gás canalizado do Estado.

A normativa estabelece as regras?

Sim, essa normativa estabelece as regras para que o biometano fornecido pelos produtores possa ser inserido na rede pública de gás canalizado

 

 

 

 

 

 

 

Inscreva-se e receba notificações de novas notícias!

você pode gostar também
Comentários
Carregando...
X