JornalCana

Usina Estivas planeja adoção de 100% do plantio vertical já no próximo verão

A técnica que vem apresentando resultados surpreendentes foi um dos destaques do CANABIO23

Resultados expressivos no canavial e um dos destaques do CANABIO23, o plantio vertical despertou o interesse dos participantes do evento realizado na última quarta e quinta-feira no Centro de Cana IAC, em Ribeirão Preto-SP.

Ao longo destes dois dias, foram apresentados no auditório do Centro de Cana algumas das principais soluções que apontam a busca da cana regenerativa, como um caminho sem volta na produção de cana-de-açúcar. Entre estas soluções está o Plantio Vertical, manejo que vem apresentando ótimos resultados na Usina Estivas (RN).

O diretor agrícola Hélio Barros e sua equipe, responsáveis pela implantação, avaliam que além de ótimos resultados o sistema de plantio vertical promete revolucionar a cultura da cana. Segundo Barros, o planejamento da usina é de que até o próximo verão, 100% do plantio em escala comercial, seja feito através deste sistema.

“O que estamos fazendo é nada mais do que aprofundar a muda no fundo do solo, a 80 cm de profundidade. Junto a isso existe uma cesta de tecnologias, que envolvem a parte de nutrição, fitopatologia, aplicação de polímeros com a função de armazenamento de água do solo, que estão fazendo com que nossa muda cresça numa condição diferenciada de todos os plantios convencionais existentes aqui na região”, informa Barros.

LEIA MAIS > O equilíbrio entre o físico, químico e o biológico é a base asseguram a produtividade do solo

Em sua apresentação no CANABIO23, Barros abordou detalhes do plantio vertical e suas etapas: subsolagem; adubação; aplicação de gel e aplicação de defensivos.

Ao longo de sua apresentação Barros apresentou imagens e números comparativos entre diversas variedades de cana e seu desempenho, em relação às técnicas de plantio convencionais, lembrando que 100% da colheita na usina Estivas é feito de forma mecanizada.

Barros detalhou o comportamento e desenvolvimento do sistema radicular com o plantio vertical em ambientes de irrigação de salvação e de gotejo subterrâneo, com a utilização de algumas variedades, proporcionando ganhos de produtividade que variam de 18% a 44%, a depender da variedade utilizada.

Diante dos resultados expressivos a técnica de plantio vertical já vem sendo utilizada em escala comercial. “Começamos plantando no ano passado 50 hectares em na escala comercial. Neste último verão já avançamos para 500 hectares em escala comercial. Agora no inverno tivemos um plantio de 1.500 hectares, sendo 50%, ou seja, 750 hectares, já no plantio vertical. E no próximo verão iremos para integralidade na usina, com a adoção de 100% do plantio vertical”, informou Barros.

 

Inscreva-se e receba notificações de novas notícias!

você pode gostar também
X
Visit Us On FacebookVisit Us On YoutubeVisit Us On LinkedinVisit Us On Instagram