fbpx

Usina está de olho na crise de energia

O setor sucroalcooleiro está em alta na região sudoeste do Estado. A Usina Vista Alegre aumentou em 30% a área de plantio de cana-de-açúcar em 2003. Hoje, a empresa tem oito mil hectares nos municípios de Itapetininga, Tatuí, Angatuba e Guareí, 2,7 mil a mais do que no início do ano.

Aproximadamente 50% das terras são arrendadas em sistema de parceria, em que o proprietário não faz contrato de risco, mas tem uma porcentagem fixa.

O investimento faz parte do plano de expansão de negócios da Usina. Atualmente, a empresa produz o álcool hidratado e anidro e caldo de cana concentrado. Até o fim de 2004, pretende exportar açúcar não refinado para a Comunidade Européia e entrar no mercado energético.

Perspectivas

“Estamos apostando em uma crise no setor energético. Já produzimos a energia que consumimos e pretendemos vender o excedente”, conta o gerente agrícola da empresa, o engenheiro agrônomo Miguel Ângelo.

A eletricidade a partir da cana-de-açúcar é obtida com a energia térmica resultante do vapor da queima do bagaço. Com esta nova atividade, a empresa deve aumentar o número de funcionários de 870 para 1,1 mil até o fim do ano que vem.

De acordo com o agrônomo, as perspectivas para os produtores de cana-de-açúcar são muito boas. “Hoje, o Brasil é líder mundial em produtividade de cana. Precisamos diminuir as barreiras tarifárias para o nosso produto lá fora”, afirma.

O mercado de carros bi-combustível também é uma aposta do setor. “As montadoras estão investindo nesta tendência, porque sabem que o preço da gasolina inibe o consumidor”, afirma.

Inscreva-se e receba notificações de novas notícias!

você pode gostar também
Comentários
Carregando...
X