fbpx

Usina de MG obtém financiamento de R$ 42,7 milhões do BNDES

Melhorias do parque de geração de energia e ampliação da capacidade de armazenamento, além de fortalecer o capital de giro. São estas as finalidades dos R$ 42,7 milhões que a companhia sucroenergética WD Agroindustrial acaba de obter de financiamento do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

A formalização do contrato foi em 28/08. A WD Agroindustrial possui instalações e plantações nas cidades de João Pinheiro e Presidente Olegário, em Minas Gerais.

Leia também:

Desde 2016 a companhia sucroenergética WD Agroindustrial realiza investimentos para ampliar a capacidade de cogeração, permitindo o início do fornecimento de energia elétrica para o Sistema Interligado Nacional (SIN).

Foram com esses investimentos que a empresa garantiu a venda de 1,7 milhão de MWh durante 25 anos no 23º Leilão de Energia Nova A-5, com início de comercialização em 2021.

Melhorias no parque de geração

Conforme a WD Agroindustrial, o financiamento tem como foco o plano de investimento para implementar melhorias no parque de geração de vapor e energia elétrica por meio de biomassa, permitindo a exploração total instalada de 46 MW e ampliando o potencial de receita da empresa por meio da comercialização do excedente energético.

Além disso, será construído um novo armazém de açúcar com capacidade para 20.000 toneladas, dobrando a capacidade de armazenagem, diminuindo os riscos logísticos de escoamento da produção.

arte do recurso será destinado ao fortalecimento do capital de giro da empresa, contribuindo para a renovação e expansão de canavial para a safra 2018-2019.

Fundo Clima

No parque de geração serão investidos R$ 13,7 milhões do Fundo Clima. Já na construção do armazém, serão aplicados R$ 5 milhões do Programa para Construção e Ampliação de Armazéns (PCA). Serão ainda financiados R$ 24 milhões via BNDES Giro.

Além da melhora da produtividade e ampliação das receitas da empresa, o investimento contribuirá para o aumento da produção de energia renovável auxiliando na melhora do perfil da matriz energética nacional. Estima-se que a energia gerada com o uso do bagaço da cana evitará o lançamento de cerca de 130 mil toneladas de gás carbônico na atmosférica em 20 anos.

Mais sobre a WD 

A WD Agroindustrial está em atividade desde a segunda metade dos anos 1990, quando centrava sua operação na exploração de cana-de-açúcar e outras lavouras, além da produção de açúcar e etanol hidratado. Nos últimos anos foram realizados investimentos na expansão da capacidade produtiva, aumentando a capacidade de moagem de cana e diversificando sua produção.

Além do etanol hidratado, passou a produzir também etanol anidro, açúcar e energia elétrica por meio do uso do bagaço da cana (biomassa).

Inscreva-se e receba notificações de novas notícias!

você pode gostar também
Comentários
Carregando...
X