fbpx

Usina da CMAA obtém R$ 98,7 milhões do BNDES

Financiamento é para modernização industrial

Os investimentos também incluem o plantio de variedades de cana para a Usina Canápolis (antiga Triálcool) (Foto: Arquivo)

A Canápolis Açúcar e Etanol S. A. obtém R$ 98,7 milhões do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

Segundo relato da instituição de 31/10, o financiamento é para modernização industrial, visando à reativação da unidade de Canápolis (MG) e modernização agrícola.

A unidade é controlada pela Companhia Mineira de Açúcar e Álcool (CMAA) e deve voltar a operar na safra 2020/21.

No total, serão investidos R$ 131,8 milhões no projeto, que contempla o plantio de até 3.350 hectares de variedades protegidas.

Integram essas variedades clones potenciais de cana-de-açúcar ou de ambas.

Adquirida em dezembro de 2017, oriunda da massa falida do Grupo João Lyra, a usina está inativa desde a safra 2013/14.

Para revitalização e retomada da produção industrial, serão demandados investimentos:

  • em troca de equipamentos obsoletos ou com desempenho abaixo do desejado,
  • ajustes de confiabilidade,
  • aquisição de equipamentos que ajudarão a reduzir custos e melhorar a eficiência energética,
  • além de materiais mais resistentes e modernos que auxiliarão no projeto produtivo.

Renovação de canaviais

Na parte agrícola, serão renovados os canaviais em áreas degradadas por falta de investimentos em manutenção.

Também serão adquiridos equipamentos e veículos como colheitadeiras, tratores e caminhões.

E serão adquiridos implementos agrícolas modernos, que proporcionarão ganhos de eficiência, com otimização de custos operacionais.

Ao longo do projeto a empresa estima que sejam criados 650 postos de trabalho diretos e 2.205 indiretos.

Leia também:

CMAA entra no time das gigantes de moagem de cana de Minas Gerias

A Companhia Mineira de Açúcar e Álcool (CMAA)

 

Mais sobre a Usina Canápolis

A CMAA, que pertence ao Grupo JF Citrus e à companhia da Indonésia IndoAgri, controla a unidade de cana-de-açúcar Canápolis desde dezembro de 2017.

Na oportunidade, adquiriu a usina em leilão por R$ 133,8 milhões.

A usina pertencia à Massa Falida da Laginha Agro Industrial, do grupo familiar do ex-deputado federal João Lyra.

O nome da Usina Canápolis homenageia a cidade onde a unidade está instalada, no estado de Minas Gerais.

A CMAA pretende iniciar as operações da Usina Canápolis em 2020.

Ao arrematar a unidade no leilão, a CMAA também adquiriu área de 5,6 mil hectares.

A capacidade instalada é de 1,850 milhão de toneladas.

 

Leia também:

CMAA pretende iniciar operações da Usina Canápolis em 2020

 

Inscreva-se e receba notificações de novas notícias!

você pode gostar também
Comentários
Carregando...
X