fbpx

União prepara ações para a Zona da Mata

O ministro das Relações Institucionais, Alexandre Padilha, participou ontem da reunião do Cedes e disse que será assinada portaria com a liberação de subvenções e com um plano de diversificação

O governo federal está costurando uma série de ações para a Zona da Mata que incluem desde uma portaria para agilizar os repasses do programa de subvenção econômica aos produtores de cana-de-açúcar até a diversificação das culturas na região. “Na próxima semana, deve sair a portaria”, disse ontem, em entrevista coletiva, o ministro das Relações Institucionais, Alexandre Padilha.

O programa de subvenção dá um subsídio de R$ 5 ao produtor para cada tonelada da cana colhida e existe para compensar os custos que são maiores no Nordeste do que no Centro-Sul do País.

Padilha falou também da implantação de um programa de diversificação com a implantação de outras culturas na região, como a palma – que produz o óleo de dendê –, a seringueira e o eucalipto. “Essas culturas entrariam nos lugares onde hoje não existe a cana, como as áreas de encostas e as matas ciliares. No entanto, o dendê não se adapta à Mata Norte porque precisa de muita chuva”, afirmou o presidente do Sindicato da Indústria do Açúcar e do Álcool de Pernambuco (Sindaçúcar), Renato Cunha.

Ontem, os presidentes do Sindaçúcar, do Sindicato dos Cultivadores de Cana, Gerson Carneiro Leão, e empresários do setor, entregaram, ao ministro Alexandre Padilha, um documento com reivindicações para aumentar a competitividade. Entre elas, estão a continuidade do programa que concede o subsídio de R$ 5 pela tonelada da cana-de-açúcar, aumento da segurança hídrica na região – a Mata Norte é ciclicamente atingida pelas estiagens – e um estímulo para que as empresas aumentem a sua capacidade de gerar energia elétrica.

REUNIÃO

A cana-de-açúcar foi apenas um dos assuntos debatidos na reunião do Conselho Estadual de Desenvolvimento Econômico e Social (Cedes), que se encontrou ontem à tarde no Palácio do Campo das Princesas. O encontro teve a finalidade de fazer uma lista das prioridades de Pernambuco para que o seu desenvolvimento ocorra de uma forma integrada. “Vamos estruturar um debate interno até novembro, para podermos expressar opiniões mais aprofundadas e contribuirmos com essa agenda”, disse o governador Eduardo Campos (PSB).

O Cedes vai fazer outra reunião para compilar as sugestões que foram dadas pelos conselheiros, que representam diversos setores da sociedade, como o governo, universidades, empresários, economistas, cientista, entre outros. Depois de concluído, o documento será entregue ao próximo presidente da República. Na lista de prioridades de Pernambuco, devem entrar ações no Semi-Árido, educação, acesso à banda larga, o crescimento das micros e pequenas empresas com a inclusão social, entre outras.

Inscreva-se e receba notificações de novas notícias!

você pode gostar também
Comentários
Carregando...
X