JornalCana

Ufal desenvolve projeto que combina energia solar para impulsionar cultivo de cana

Estudo coordenado pelo professor Ricardo Araújo, do Ceca, concentra na analisa de sistemas agrofotovoltaicos

Distribuição de placas de energia solar (Foto: Acervo pesquisador)

Em resposta à crescente demanda por energias sustentáveis e ao reconhecimento da escassez de recursos naturais, o governo de Alagoas está investindo, por meio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado (Fapeal), em um projeto da Universidade Federal de Alagoas (Ufal) que integra a captação de energia solar para impulsionar a produção agrícola.

O estudo, liderado pelo professor Ricardo Araújo do Campus de Engenharias e Ciências Agrárias (Ceca) da Ufal, concentra-se na análise de sistemas agrofotovoltaicos, visando potencializar o desenvolvimento da cultura da cana-de-açúcar.

Esses sistemas incorporam painéis fotovoltaicos em áreas dedicadas à agricultura ou pecuária, simultaneamente gerando eletricidade e otimizando o uso da terra.

LEIA MAIS > S-PAA: O ícone da Transformação Digital no setor de bioenergia da América Latina

Equipe do projeto durante teste do equipamento (Foto – Acervo pesquisador)

O pesquisador Ricardo Araújo ressalta a importância do projeto em meio à preocupação global com a emissão de gases de efeito estufa por métodos tradicionais de produção de alimentos e energia.

Ele destaca a relevância da energia fotovoltaica como uma fonte renovável em ascensão no Brasil, enquanto a cana-de-açúcar desempenha um papel significativo na matriz energética, contribuindo com cerca de 15% em 2022.

Desde o início, o estudo busca uma abordagem sustentável e moderna, explorando a interação positiva entre energia solar e produção agrícola, resultando em uma maior eficiência do uso da terra.

A escolha específica da cana-de-açúcar como foco do estudo levantou desafios intrigantes, considerando as peculiaridades da cultura.

LEIA MAIS > UNICA lança campanha para estimular consumo de etanol e acelerar transição energética no Brasil

O agrofotovoltaico demonstrou resultados positivos no primeiro ano do estudo, evidenciando um aumento na produção de cana-de-açúcar, acompanhado pela geração de energia.

Pesquisador quer expandir o projeto para o semiárido alagoano (Foto: Acervo pesquisador)

No entanto, Ricardo Araújo alerta para desafios específicos associados à altura das plantas de cana-de-açúcar e à colheita mecanizada, indicando a necessidade de ajustes na altura dos painéis para evitar acidentes e possíveis incêndios.

O pesquisador destaca a importância do apoio da Fapeal ao projeto, enfatizando seu papel fundamental no desenvolvimento do estado ao fornecer recursos financeiros e bolsas para os alunos envolvidos na pesquisa.

O estudo continua, com foco na análise contínua do sistema agrofotovoltaico e na observação de sua evolução.

Projetos adicionais dentro da mesma temática, explorando outras culturas para o estado de Alagoas, estão sendo delineados, especialmente na região do semiárido, onde o sistema pode contribuir para a eficiência do uso da água e a geração de eletricidade para diversas aplicações.

Inscreva-se e receba notificações de novas notícias!

você pode gostar também
Visit Us On FacebookVisit Us On YoutubeVisit Us On LinkedinVisit Us On Instagram