fbpx

Turbina TGM possibilita ganho de 13% em geração de energia

O novo equipamento utiliza a mesma quantidade de vapor para a geração adicional de 3,0 MW/h

Grupo Balbo adquiriu a nova turbina

A TGM, empresa do Grupo WEG, realizou a troca de uma Turbina a Vapor por outra de tecnologia superior na Usina Santo Antônio – Sertãozinho/SP, pertencente ao Grupo Balbo. A usina possui capacidade de moagem de 3 milhões de toneladas de cana-de-açúcar por safra, com uma planta industrial flexível para a produção de açúcar cristal, etanol anidro e hidratado, levedura e energia elétrica.

A Santo Antônio adquiriu uma Turbina TGM multiestágios modelo BT 40 (Tecnologia de Reação) para acionamento de gerador de energia, visando à substituição da Turbina modelo TME 25000A (Tecnologia de Ação) instalada desde 2002. O novo equipamento possibilita o ganho de 13% em geração de energia utilizando a mesma quantidade de vapor, o que supre o consumo interno e possibilita exportar o restante para a rede.

LEIA MAIS > WEG organiza ciclo de palestras online para o setor sucroenergético

O Grupo Balbo foi a primeira empresa sucroenergética responsável pela aquisição de uma turbina de alta pressão e temperatura da TGM, com foco na geração e exportação de energia elétrica em larga escala, realizou a substituição por um equipamento de maior eficiência, mantendo o gerador WEG de 29,6 MVA e alterando somente o fator de potência.

“A turbina TGM de reação realmente é uma máquina de alta eficiência e foi uma aquisição importantíssima para o sucesso do nosso projeto”, disse José Marcos de Oliveira, gerente industrial da Usina Santo Antônio – Balbo

A Turbina a Vapor TGM modelo BT 40, fornecida como solução para o Grupo Balbo, pode operar em potência máxima de 40 MW e opera em até 140 bar(a) de pressão e 540º C de temperatura. O equipamento entrou em operação ainda na safra de 2020, sendo que sua instalação representou uma geração adicional de energia na planta de aproximadamente 18.000 MW por safra, alcançando o resultado econômico esperado em curto prazo.

Como solução adicional, foi aplicada a modernização dos sistemas de segurança e controle da turbina, totalmente integrado ao sistema de proteção, excitação e sincronismo do gerador. Os sistemas instalados desde 2002 apresentavam muitos riscos de disponibilidade em função da obsolescência de vários equipamentos, assim, com este upgrade a usina passa a ter o estado da arte em Automação 4.0, além de mitigar qualquer risco de paradas indesejadas.

LEIA MAIS > Usina 4.0: conheça as tendências e inovações em instrumentação e automação

Um destaque nesse projeto, foi a ótima interação e integração entre as engenharias da TGM e da Usina Santo Antônio visando à substituição do equipamento existente com o mínimo de alteração da base civil, visto que existiam diferenças dimensionais entre os equipamentos. Para o cliente a troca desta turbina representa um salto em tecnologia aplicada na planta, com o incremento de geração e exportação de energia, aumentando consideravelmente a confiabilidade e segurança em sua operação.

Esta matéria é integrante da edição 319 do JornalCana. Confira:

JornalCana Setembro 2020

 

Inscreva-se e receba notificações de novas notícias!

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

3 × dois =

X