fbpx

Térmicas movidas a biomassa ampliam a geração em 14%

Foto: JornalCana/Arquivo

As térmicas movidas a biomassa ampliaram em 14% a geração de eletricidade no primeiro semestre de 2018 ante igual período de 2017.

A informação é da Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE), cujo boletim InfoMercado destaca que as usinas movidas pela queima da biomassa geraram 2.111,2 megawattws médios (MWm) entre janeiro e junho de 2017, contra 2.408,8 MWM no primeiro semestre desse ano.

Maioria é de cana

Segundo a CCEE, das 270 usinas movidas pela queima da biomassa em operação comercial no Sistema Interligado Nacional (SIN), 78% delas operam a partir da biomassa da cana-de-açúcar.

No primeiro semestre, o bagaço de cana totalizou 1.878,7 MWM. No mesmo período de 2017, essa biomassa foi responsável por 1.690,3 MWM.

A capacidade instalada das térmicas movidas a biomassa, ao final de junho, somava 12.678,5 MW frente aos 12.530,6 MW de capacidade existente um ano antes, ou seja, um pequeno crescimento de 1,2%.

Geração por Estado

A análise indica que, por estado, São Paulo segue como maior produtor de energia proveniente da queima da biomassa no país com 1.033,9 MW médios de energia entregues no primeiro semestre. Na sequência, aparecem o Mato Grosso do Sul com 451,2 MW médios produzidos, Minas Gerais com 291,8 MW médios, Goiás com 232,7 MW médios e o Paraná com 154,5 MW médios.

Os dados consolidados da CCEE em junho de 2018 confirmam ainda o estado de São Paulo com a maior capacidade instalada, somando 5.308,3 MW, Em seguida aparece o Mato Grosso do Sul com 1.904,8 MW, Minas Gerais com 1.326,0 MW, Goiás com 1.084,5 MW e o Paraná com 713,9 MW de capacidade.

Inscreva-se e receba notificações de novas notícias!

você pode gostar também
Comentários
Carregando...
X