fbpx

“Temos feito nossa parte, mas com endividamento”

Investir em renovação de canavial, na frota de caminhões e tratores, além de uma completa manutenção na indústria, são algumas das despesas fixas das usinas a cada início de safra. No ciclo 2012/13, alguns destes pontos foram deixados de lado, já que a situação financeira do segmento não era favorável. A atitude tornou o cenário ainda mais complicado, já que a queda de produtividade foi impactante.

Uma safra se passou e a lição foi aprendida. Ao menos é o que aponta o diretor técnico da Unica – União da Indústria de Cana-de-Açúcar, Antonio de Padua Rodrigues. “É evidente que o setor tem feito sua parte para voltar a crescer. Os canaviais foram renovados, buscamos inovações tecnológicas, estamos investindo em logística, enfim, são vários os pontos. Mas todos são insuficientes para que haja o retorno do crescimento”, avaliou.

Apesar dos números mostrarem que a safra 2013/14 tem sido melhor do que a passada, o nível de endividamento também aumentou. Levando em consideração que ao menos 40 usinas fecharam as portas no últimos anos, a informação se torna mais preocupante. “Ainda que a cartilha seja seguida, os preços praticados no mercado não pagam o investimento, quem paga é o banco, ou seja, gera endividamento”, explica.

A matéria completa você acompanha na edição 237 do JornalCana.

img8485

Inscreva-se e receba notificações de novas notícias!

você pode gostar também
Comentários
Carregando...
X