fbpx

Especialista aponta influência do mosto de melaço na fermentação

Após análise realizada em usina de Minas Gerais, a equipe MSBIO de Fermentação de Alto Rendimento apontou que o mosto composto exclusivamente por melaço tem influências bastante negativas na fermentação quando comparado ao mosto formado por caldo e melaço.

Segundo a pesquisadora e bióloga responsável pela análise, Lina Vitti, o mosto composto por melaço traz consigo produtos inibidores à levedura, formados durante a produção de açúcar.
“Outras consequências do mosto no processo fermentativo é a elevação no consumo de ácido sulfúrico para corrigir o pH no tratamento do fermento, o aumento da acidez do mel e o tempo de fermentação, diminuindo a viabilidade no processo”, afirmou Lina.

A pesquisa revelou ainda, que o mosto de mel na fermentação aumenta a possibilidade de floculação, devido ao uso de mais cal para acertar o pH no tratamento do caldo. “O aumento na sobra de açúcar na fermentação, bem como mais mel no mosto, também interfere no ARRT do vinho”, acrescentou a pesquisadora.

Ribeirão recebe treinamento técnico em Fermentação Etanólica

Esses e outros temas da pesquisa serão abordados no Treinamento Técnico em Fermentação Etanólica, que realizado pela Sinatub no dia 06 de outubro, no hotel Hotel Oásis Tower, em Ribeirão Preto.

“O objetivo do treinamento também é a troca de experiência entre os participantes visando conhecer melhor a influência dos outros setores da usina na fermentação”, afirmou Lina. “Através do conhecimento podemos corrigir com mais rapidez e assertividade os problemas apresentados pelo processo”, acrescentou.

As inscrições podem ser realizadas na página oficial do treinamento, www.sinatub.com.br e para mais informações ligue (16) 3512-4300.

Inscreva-se e receba notificações de novas notícias!

você pode gostar também

Comentários estão fechados.

X