fbpx

Soja continua em processo de expansão no Estado de São Paulo

Perspectivas para a cana-de-açúcar continuam estáveis

A estimativa preliminar da produção de cana no Estado de São Paulo é de 437,8 milhões de toneladas, valor similar ao obtido na safra anterior (+0,1%), conforme o 3º levantamento das previsões de área e produção de culturas agrícolas no Estado de São Paulo referentes à safra agrícola 2020/21 realizado pela Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, por meio do Instituto de Economia Agrícola (IEA) e divulgado nesta terça-feira (20).

Principal produto agrícola de São Paulo, a cana está presente em 503 municípios; sendo que 16,5% (83 municípios) respondem por 50% tanto da área estadual quanto da produção total do Estado.

Conforme o levantamento feito pela secretaria, as condições edafoclimáticas para a temporada são positivas, refletindo no acréscimo de 0,2% no rendimento agrícola, chegando a 78.490 kg/ha. A produtividade da terra nos 83 principais municípios produtores está entre 60 t/ha e 93 t/ha. A ligeira oscilação negativa da área (-0,5%) não afetará a produção da cultura.

O documento mostra ainda que a cultura da soja continua em processo de expansão no Estado. Os resultados indicam uma área 5,3% maior que a contabilizada em 2019/20, alcançando 1.159,2 mil hectares.

Em termos produtivos, o crescimento é de 1,8%, com média de 3.548 kg/ha (59,1 sc. 60 kg/ha). A produção deve atingir 4.112 mil toneladas, volume 7,2% superior ao obtido em 2020 (3.836 mil/t).

LEIA MAIS > Açúcar gerou US$ 638,96 milhões em exportações em março

Em relação aos preços, em fevereiro de 2020, a saca estava cotada em média R$ 78,44; já em fevereiro de 2021, a média passou para R$ 158,77, pouco mais de 100% de aumento, motivo mais que suficiente para incentivar o produtor a expandir a área de produção no estado, apesar do aumento dos custos de produção.

Já para a safra agrícola 2020/21 de amendoim em grão, o Estado de São Paulo, maior produtor nacional (respondendo por aproximadamente 90% da produção nacional), apresenta aumento de área plantada da ordem de 10,6%, podendo atingir 170,5 mil ha.

Resultados indicam uma área 5,3% maior que a contabilizada em 2019/20, alcançando 1.159,2 mil hectares de soja

O volume produzido deve atingir 27,3 milhões de sc. 25 kg (681,5 mil t), volume 9,1% superior à safra passada. A versatilidade do amendoim tem chamado atenção de produtores rurais, que aproveitam geralmente a entressafra da cana-de-açúcar para cultivar o grão.

O atual levantamento da safra de milho safrinha indica ainda alta esperada na área de plantio em 8,1%, comparativamente ao ciclo anterior, chegando a ocupar uma extensão de 520,9 mil ha. A produtividade esperada é de 15% superior à de 2019/20, e espera-se uma produção de 2.537,5 mil t (42,3 milhões de sacas), com incremento de 24,3%.

Os valores positivos referem-se a uma recuperação produtiva e a um aumento de área, possivelmente ligado à redução de área do milhosafra e ao bom momento de preços ao produtor.

Já o milho 1ª safra deve ter redução de 3,7% na área de plantio, 339,9 mil ha, ante 352,8 mil ha da última safra, seguindo a tendência de queda dos últimos dez anos.

Neste ano, a produtividade esperada é 1,4% superior à de 2019/20, alcançando assim produção de 2.225,5 mil t (37,1 milhões de sacas). A remuneração para o produtor também segue em alta e, em fevereiro de 2021, o IEA cotou a saca de 60 kg em R$ 78,92, maior valor dos últimos 24 meses.

 

 

Inscreva-se e receba notificações de novas notícias!

você pode gostar também
Comentários
Carregando...
X