fbpx
JornalCana

Setor sucroenergético de MG anuncia investimentos de R$ 6 bilhões em 8 anos

Aumento da produção poderá gerar mais 58 mil empregos diretos e indiretos no Estado

Investimentos em torno de R$ 6 bilhões no aumento da produção e produtividade da cana, geração de energia elétrica (bioeletricidade) e biogás são previstos em Minas Gerais nos próximos 8 anos. Assim, foi divulgado pelo presidente da Associação das Indústrias Sucroenergéticas de Minas Gerais (SIAMIG), Mário Campos, nesta segunda-feira (6), em reunião com o governador do estado, Romeu Zema.

O encontro contou ainda com a presença do Secretário Geral de Estado, Mateus Simões; do secretário Estadual de Desenvolvimento Econômico, Fernando Passalio, e do presidente da Fiemg, Flávio Roscoe.

Mário Campos fez uma apresentação mostrando o potencial de produção de cana do setor no estado, com a expectativa de chegar nos próximos oito anos a 95 milhões de toneladas, frente a atual safra 2021/22 de 64,8 milhões de toneladas (que sofreu com a seca e a geada), quando a previsão inicial era de 72,3 milhões de toneladas.

LEIA MAIS > Usina paraibana Miriri exporta álcool para Trinidade e Tobago

Este aumento da cana se reverterá numa produção maior de etanol e açúcar e, principalmente, na geração de 6 milhões de MWh de energia elétrica e mais 58 mil empregos diretos e indiretos, no período, frente aos 167 mil atuais.

Campos informou que o setor investe todo ano cerca de R$ 5 bilhões na manutenção das usinas, e no Protocolo de Infraestrutura, assinado com o governo do estado, já foram realizados R$ 70 milhões de investimentos com a estimativa de mais R$ 87 milhões de inversões.

O setor fez dois pedidos ao governador, o primeiro foi para que haja uma atenção maior da CEMIG para que os novos projetos de bioeletricidade se viabilizem, além de não deixar faltar energia para os projetos de irrigação. Pediu também isonomia da energia elétrica da cana em relação a solar- fotovoltaica e incentivos para o biogás.

LEIA MAIS > CAE deve votar amanhã projeto com alternativas para conter alta dos combustíveis

O governador Romeu Zema disse que a CEMIG a partir do ano que vem vai voltar a investir no estado com ampliação das linhas de transmissão e distribuição e acredita que isso terá uma solução a médio prazo. Quanto à infraestrutura ressaltou que o DER-MG está numa curva de aprendizagem para atender o que as empresas necessitam.

Inscreva-se e receba notificações de novas notícias!

você pode gostar também
X
Visit Us On FacebookVisit Us On YoutubeVisit Us On LinkedinVisit Us On Instagram