fbpx
JornalCana

Setor sucroenergético apoia entidade pela COP21

A União da Indústria de Cana-de-Açúcar (Unica) e companhias atuantes também no setor sucroenergético, como a Odebrecht, Braskem e a Monsanto, integram a lista de participantes da aliança Coalizão Brasil Clima, Florestas e Agricultura.

Lançada oficialmente na última quarta-feira (24), em São Paulo, a aliança tem 50 integrantes, além de empresas, ONGs e associações de classe, e possui objetivo bem focado: propor políticas públicas, ações e mecanismos financeiro/econômicos para estimular a agricultura competitiva e de baixo carbono, incluindo pecuária e florestas plantadas, que impulsionem o Brasil como líder global da economia sustentável.

A Coalizão pretende levar propostas do Brasil para a COP21
A Coalizão pretende levar propostas do Brasil para a COP21

Um dos focos imediatos da Coalizão é colocar em discussão 17 metas que abordam, dentre outros temas, a criação de mecanismos de valorização econômica dos serviços dos ecossistemas e o combate ao desmatamento ilegal. A ideia é criar uma agenda de desenvolvimento sustentável até 2030.

Outro objetivo da Coalizão é atuar no âmbito da Convenção do Clima das Nações Unidas, contribuindo para a proposta brasileira na COP21 (21a Conferência das Partes da Convenção), marcada para o período de 30 de novembro a 11 de dezembro deste ano, em Paris

“Para nós, a Coalizão representa um esforço inédito de união de empresas e entidades do setor privado com organizações ambientalistas, em favor de uma agenda comum que contribua expressivamente para o desenvolvimento sustentável do país”, define Beatriz Secaf, coordenadora de Sustentabilidade da Associação Brasileira do Agroonegócio (Abag). A entidade é uma das integrantes da aliança.

 

Inscreva-se e receba notificações de novas notícias!

você pode gostar também
X
Visit Us On FacebookVisit Us On YoutubeVisit Us On LinkedinVisit Us On Instagram