fbpx

Seca paralisa transporte pela Hidrovia Tietê-Paraná

Crédito: João Rosan
Crédito: João Rosan

A queda no nível do Rio Tietê em função da falta de chuvas paralisou o transporte de cargas pela Hidrovia Tietê-Paraná, no Estado de São Paulo. Com 2,4 mil quilômetros de extensão, a hidrovia interliga os estados de Goiás, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul, São Paulo e Paraná. Em alguns trechos, o rio está cinco metros mais baixo.

Por ali são escoados cana, açúcar, milho, soja, celulose e madeira com um custo 30% menor do que o transporte rodoviário. Somente em 2013, mais de 6 milhões de toneladas foram transportadas pela hidrovia.

De acordo com o governo do Estado, a situação mais grave é no canal Pereira Barreto, onde as margens estão cedendo e assoreando o leito do rio. A situação pode exigir que no futuro seja necessário intervenções para retirar a terra excedente. Com 9.600 metros de extensão, ele interliga o lago da barragem da Usina Hidrelétrica de Três Irmãos, no rio Tietê, ao rio São José dos Dourados, afluente da margem esquerda do rio Paraná.

A matéria completa você acompanha na edição 248 do JornalCana.

Inscreva-se e receba notificações de novas notícias!

você pode gostar também
Comentários
Carregando...
X