fbpx

São Martinho apura queda de 16,1% no EBITDA ajustado no terceiro trimestre da safra

A companhia sucroenergética São Martinho apura queda de 16,1% no EBITDA Ajustado do terceiro trimestre da safra de cana-de-açúcar (3T19) com R$ 417,3 milhões. A margem EBITDA Ajustada é de 49,5%.

Em relatório trimestral, a São Martinho explica os motivos do resultado. Segundo a empresa, a redução nominal do indicador no trimestre e no 9M19 reflete principalmente:

 

1

Menos açúcar

Queda no volume vendido de açúcar no período, resultado da alteração do mix de produção e
embarques concentrados no próximo trimestre;

 

2

Menor diluição de custo

Menor diluição de custo de produção, principalmente no 3T19, refletindo a queda de moagem em relação ao mesmo período da safra anterior. Tal efeito é normalizado ao analisarmos o acumulado da safra.

 

3

Aumento das despesas

EBIT Ajustado somou R$ 157,8 milhões no 3T19, com margem EBIT Ajustada 18,7%. A queda do indicador no
trimestre e no 9M19 ocorre, principalmente, pelos mesmos motivos que afetaram o EBITDA, somados ao aumento das despesas de depreciação e amortização, sem efeito no fluxo de caixa do exercício atual;

 

4

Queda no lucro líquido

Lucro Líquido somou R$ 65,9 milhões no 3T19 (-60,9%);

 

5

Capex

Fluxo de Caixa Operacional (EBITDA – Capex de Manutenção) totalizou R$ 479 milhões no 9M19;

 

6

Exposição em cana própria

Em 31 de dezembro de 2018, nossas fixações de preço de açúcar para a safra 19/20 totalizavam o volume de
aproximadamente 367,4 mil tons de açúcar fixadas a um preço próximo de R$ 1.200/ton, representando 50%
da exposição em cana própria.

 

Leia também:

Em nova alta, valor do PLD vai a R$ 510,81 pelo megawatt-hora

Confira slides do desempenho da São Martinho no 3T19:

 

 

 

Em Carta Financeira, a São Martinho relata que ao longo da safra 18/19 a Companhia processou 20,5 milhões de toneladas de cana-de-açúcar, uma redução de 7,9% em relação à safra anterior.

Apesar da queda no volume de cana processada, o ATR médio apresentou crescimento de 1,7%, (142,2 kg/ton) de forma que o total de ATR produzido na safra caiu 6,3% em relação à safra passada. A queda da produtividade foi resultado da forte estiagem observada ao longo de toda a safra.

 

Indicadores financeiros

Na tabela abaixo, a São Martinho apresenta os principais destaques financeiros do terceiro trimestre da safra, assim como, do período acumulado no ano

Clique aqui para acessar a Carta Financeira da São Martinho

Inscreva-se e receba notificações de novas notícias!

você pode gostar também
Comentários
Carregando...
X