fbpx

Saiba como as geadas de junho afetaram canaviais paranaenses

De acordo com Miguel Rubens Tranin, presidente da Alcopar — Associação dos Produtores de Bioenergia do Estado do Paraná, as geadas ocorridas no início do mês de junho devem afetar a safra 2016/17.

“Quando caíram as geadas ficamos muito preocupados. Mas depois, apurando melhor, percebemos que o dano atingirá somente 5% da safra”, avaliou.

Equacionar demanda é solução para capital de giro, diz executivo de usina paranaense

Tranin informou que a safra no Paraná começou mais cedo e que o volume de chuvas foi intenso. “O clima pelo segundo ano está nos agredindo muito, mas ainda assim esperamos uma boa safra. Nossa preocupação maior é a indefinição das influências do clima. Se ocorrerá, ou não, o La Niña”, disse.

Leia mais: Etanol feito no Paraná atrai países integrantes do Ibrics

De acordo com o líder sindical, as usinas do Paraná deverão moer cerca de 42 milhões de toneladas de cana-de-açúcar, e que o grande desafio das unidades produtoras está na renovação dos canaviais.

Inscreva-se e receba notificações de novas notícias!

você pode gostar também

Comentários estão fechados.

X