fbpx

Saiba como a SJC Bioenergia aumentou a média semestral de energia gerada em 1.038 MW

Usina apostou em aumentar capacidade de geração de vapor de 250 t/h para 270 t/h

Em busca de máxima eficiência energética a Usina Rio Dourado, da SJC Bioenergia conseguiu aumentar sua média semestral em 1.038 MW, em relação a safra 2017/18. De acordo com Marcus Lages, gerente industrial da usina, na entressafra 2018/19, foram realizados investimentos em uma das caldeiras com o objetivo de aumentar a capacidade de geração de vapor de 250 t/h para 270 t/h. O especialista informou ao site do JornalCana detalhes sobre como obtiveram esse resultado. “As maiores alterações foram na ampliação da área de queima da caldeira, reposicionando exaustores, substituindo sopradores e instalando um novo sistema de retirada de cinzas. O que nos possibilitou alcançar esses ganhos”, explica. Como o novo projeto foi implementado no primeiro semestre da safra 2019/20, o comparativo com as safras anteriores foi feito no mesmo período (conforme gráfico acima).

Gerente industrial da SJC Bioenergia revelará detalhes sobre como aumentar ganhos

Anderson Vitor Freitas, coordenador de Caldeiras e Mecânica da SJC Bioenergia

O feito alcançado na unidade produtora foi tão significativo, que rendeu prêmio à Usina Rio Dourado, da SJC Bioenergia, entregue durante a cerimônia do MasterCana Centro-Sul 2019, realizado em Ribeirão Preto (SP) na noite de 19 de agosto. A SJC Bioenergia venceu como Usina do Ano na categoria Bioeletricidade – Performance. Anderson Vitor Freitas, coordenador de Caldeiras e Mecânica da SJC Bioenergia – Unidade Rio Dourado, recebeu o prêmio concedido para a empresa.
Mas a repercussão do case, graças a sua relevância, terá maiores desdobramentos. O gerente industrial da Usina Rio Dourado, da SJC Bioenergia Marcus Lages, oferecerá detalhes sobre este e outros resultados na eficiência energética da unidade durante o 17º Sinatub Caldeiras, Vapor e Energia que acontece dias 25 e 26 de setembro em Ribeirão Preto (SP).
Lages, é um dos profissionais que compõem a grade dos principais especialistas em eficiência energética e bioeletricidade que apresentarão soluções e resultados durante o curso.

Confira a programação:

PROGRAMA – 25/9

  • O Mercado de Bioeletricidade em 2019/20 – Desafios e Oportunidades

Diogo Ferrini Costa, engenheiro de tecnologia e regulação da Cogen

  • Aplicações em Aço Inox para Redução de Custo e Aumento de Vida Útil na Cogeração e Utilidades

lwao lshizaki Neto, engenheiro de inovação da Aperam

  • Eficiência Energética e Avanços Tecnológicos nas Plantas Industriais com Resultados no Aumento da Geração de Energia

Eng. José Campanari Neto, diretor técnico da MCE Engenharia

  • Estratégias para Geração de ‘Energias’ a Partir do Bagaço e Outras Biomassas

Walter Di Mastrogirolamo, gerente industrial da Cerradinho BIO

  • Soluções Tecnológicas Integradas: Leito Fluidizado e Precipitador Eletrostático

Marcos Aurérilo Zanato, comercial da HPB Engenharia

  • Retrofit de Caldeiras à Biomassa

Carlos Eduardo de Abreu, diretor da EngBoiler

  • Case Nova Termoelétrica da Usina Pitangueiras – Maior Exportação de Energia com uso de Biomassa

Claudemir Leonardo, gerente industrial da Usina Pitangueiras

  • Configuração da Evaporação para Aumento de Exportação de Energia

Carlos Alberto Pedrosa, diretor na Pedrosa Consultoria Açucareira

  • Otimização do Consumo de Vapor na Produção de Açúcar e Etanol, com utilização de V1, V2, V3, V4 e Recuperação de Condensados

André Mazarão, gerente industrial da WD Agroindustrial

  • Impacto da qualidade de água de resfriamento no desempenho de turbina de condensação

Cláudio Fabro, da Nalco Walter Ecolab

  • Case Raízen – Otimização da Evaporação

Edemilson Bombo Lacerda, gerente corporativo de processos da Raizen

  • Nova Termoelétrica do Ingenio Unagro – Bolivia
    Marcelo Fraija Sauma, Gerente Geral da Unagro

PROGRAMA – 26/9

  • Case SJC Bioenergia URD – Aumento da Geração de Energia com a Otimização do Balanço Térmico e da Geração de Vapor

Marcus Lages, gerente industrial da Usina Rio Dourado

  • Algoritmos Inteligentes aplicados à Otimização da Geração de Vapor e Energia

Bruno Moraes de Oliveira, engenheiro químico e consultor da Soteica

  • Maximização da Produção de Bioeletricidade – Tecnologias para Exportação de 100 KWh/tc

Antonio Marcos Furco, diretor da MFurco Engenharia

  • Case Cevasa – Eficiência Energética com Modificações Aerodinâmicas na Caldeira

Julio César Merenda Catardo, gerente de produção industrial da Cevasa

  • Equipamentos Combinados para Produção de Água Ultrapura para Sistema Gerador de Vapor

Arlindo Tudela, Lead Sales Manager – Suez

  • Case Bevap – Inovações e Melhores Práticas para a Combustão de Diversas Biomassas (Bagaço, Palha, Milho e etc.)

Gilmar Galon, gerente Industrial da Bevap

  • Uso da Palha da Cana em Caldeiras na Geração de Excedentes de Eletricidade

Francisco Linero, diretor da FL Consultoria e Engenharia

  • Uso da Palha para Geração de Excedentes de Eletricidade e Etanol de 2ª Geração

Hélcio Martins Lamonica, diretor da HML Consultoria e Treinamentos

  • Retrofit é uma Excelente Alternativa na Cogeração – Engenharia da TGM Foca em Maximizar a Eficiência Energética

Julio Cesar Freitas, especialista Turbinas e Redutores da TGM – Grupo WEG

  • Eficiência em Caldeiras a Bagaço

David Sayeg, diretor da DSJ Engenharia

  • Maximizar o Consumo de Vapor e Energia na Planta Através de Boas Práticas de Gestão e Operação

Hamilton De Angelo Antônio, gerente industrial da Glencane – Usinas Rio Vermelho e Nova Unialco

ATENÇÃO! O 3º Lote já está liberado, é importante se apressar para garantir sua inscrição.

Além disso, a ProCana Eventos dará 20% de desconto para participação de duas ou mais inscrições por empresa. Para mais informações inscrições, clique aqui.

Inscreva-se e receba notificações de novas notícias!

você pode gostar também
Comentários
Carregando...
X