fbpx

Renova Bio 2016 — Biocombustíveis 2030: Saiba tudo sobre o programa do governo federal que pretende dobrar produção de etanol derivado da cana-de-açúcar até 2030

Ministro de Minas e Energia

O governo federal lançou hoje,  13 de dezembro,  o programa Renova BioBiocombustíveis 2030, um plano nacional de desenvolvimento do setor de biocombustíveis, que será realizado em parceria com o setor sucroenergético nacional. O objetivo é dobrar a produção brasileira de etanol, aumentando 20 bilhões de litros por safra, até 2030. Atualmente, o Brasil produz, em média, cerca de 30 bilhões de litros de etanol por safra.

O anúncio foi feito pelo ministro de Minas e Energia, Fernando Bezerra Coelho Filho, na segunda-feira, dia 28 de novembro, durante o Unica Fórum, promovido pela União da Indústria de Cana-de-Açúcar, em São Paulo, capital. O evento reuniu representantes e lideranças para discutir o futuro do setor sucroenergético brasileiro.

“Essa discussão é muito importante para pensar o posicionamento estratégico do setor frente a várias mudanças que estão ocorrendo este ano”, destacou a presidente-executiva da Unica, Elizabeth Farina, que também é membro da Academia Nacional da Agricultura, da Sociedade Nacional de Agricultura (SNA).

O Renova Bio, entre vários pontos, incluirá a implementação de políticas que incentivem investimentos para o setor.

“Trata-se de um plano nacional, formulador de política, que dará tranquilidade e previsibilidade para que os investidores possam ter segurança para tomar decisão sobre os investimentos”, ressaltou Coelho Filho. “Além de ajudar a alavancar a produção de etanol e de biodiesel, o Renova Bio ajudará a cumprir as metas assumidas no Acordo de Paris”, acrescentou.

Segundo o ministro, o programa será lançado em Brasília, durante a realização de um grande fórum do Ministério de Minas e Energia, que tem o propósito de ouvir as demandas do setor de combustíveis renováveis.

“Esta é a primeira vez que o governo tem a iniciativa de trazer um plano de ação, de orientação para o setor. O que a gente vê, aqui, é uma grande mudança de procedimento, de qualidade”, comemorou a presidente-executiva da Unica.

O JornalCana — única mídia do setor presente no evento — cobriu “in loco” o evento e a seguir apresentamos os fatos mais relevantes.

X