fbpx

Região de expansão do Centro-Sul apresenta melhor produtividade

Apesar dos baixos índices de produtividade da safra 2010/2011 do Centro-Sul, pesquisadores do Programa de Educação Continuada em Economia e Gestão de Empresas (PECEGE) da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (ESALQ), concluíram que as áreas de expansão de cana apresentaram índices mais altos do que nas tradicionais. Segundo os pesquisadores, na região Tradicional, cerca de 45% dos dados amostrados encontram-se no intervalo entre 69 e 85 t/ha, enquanto que na de região de Expansão 40% dos valores levantados situam-se na faixa delimitada por 79 a 94 t/ha.

O relatório concluiu ainda que no Centro-Sul como um todo, notou-se baixos níveis de produtividade agrícola no ano de 2010, devido

principalmente aos reduzidos índices pluviométricos observados ao longo da safra. No entanto, essa baixa frequência de precipitação provocou stress hídrico na cana-de-açúcar, o que gerou impacto

positivo em um dos principais parâmetros de qualidade da cana, o ATR (kg ATR/tc).

Entre os fornecedores, os índices de ATR nas regiões de expansão também são diferenciados, já que na Tradicional a média foi de 140,51 kg ATR/Ton e na de Expansão, 142,65 Kg ATR/Ton.

A pesquisa contou com dados de sindicatos rurais e associações de fornecedores de cana-deaçúcar de 16 cidades, sendo sete da região de Expansão e nove da região Tradicional. O acompanhamento da safra 2010/2011 contou ainda com a participação de 55 unidades industriais, sendo 42 usinas da região Tradicional e 13 da Expansão.

Parte das informações do 5º levantamento de custo de produção de cana-de-açúcar, açúcar e etanol, colhidos em usinas e fornecedores de cana foram divulgadas no I Seminário de Indicadores Econômicos do Setor Sucroenergético, que aconteceu na tarde do dia 19 de setembro, no anfiteatro do ESALQ- LOG, da ESALQ/USP, em Piracicaba (SP).

Inscreva-se e receba notificações de novas notícias!

você pode gostar também
Comentários
Carregando...
X