fbpx
JornalCana

Raízen vai investir R$ 2 bilhões em mais duas plantas de E2G

Construção da 3º e 4ª unidade de produção do biocombustível foi aprovada pelo Conselho de Administração da companhia

A Raízen informa no início da noite desta quarta-feira (11) que, foi aprovado pelo Conselho de Administração da companhia, nesta data, a construção da 3ª e 4ª Plantas de Etanol de Segunda Geração (E2G) nos Parques de Bioenergia da Barra e Univalem  (Valparaíso) , ambas no estado de São Paulo.

A previsão é que as plantas entrem em operação em 2024. Serão investidos em torno de R$ 2 bilhões para construção das duas novas plantas, adicionando uma capacidade de 164 mil m³ de biocombustível por ano.

O investimento esperado já considera o cenário atual de inflação e câmbio para o suprimento e fornecimento de máquinas, equipamentos e mão de obra.

LEIA MAIS > Bolsonaro exonera Bento Albuquerque

“Anunciar a construção simultânea de duas plantas E2G é passo importante na expansão do nosso portfólio de soluções em renováveis e a materialização da proposta de valor apresentada ao mercado. Acreditamos no alto potencial energético e sustentável da cana e nossa recompensa é ter a resposta positiva do mercado aos nossos produtos, impulsionando a ampliação dos Parques de Bioenergia e nos dando a oportunidade de liderar, junto aos nossos parceiros e clientes, a transição energética global”, afirma Ricardo Mussa, CEO da Raízen.

Com o domínio da tecnologia, a Raízen opera atualmente uma planta de E2G no Parque de Bioenergia da Costa Pinto, que teve as operações iniciadas em 2015, e está em fase de construção da 2ª planta no Parque de Bioenergia Bonfim, também no estado de São Paulo, esta, com previsão de iniciar as atividades em 2023.

A empresa se consolidará como o único produtor mundial a operar 4 plantas de etanol celulósico em escala industrial com uma capacidade instalada total de 280 mil m³/ano, dos quais 80% do volume foi comercializado em contratos de longo prazo, em consonância com seu Plano de Negócios.

LEIA MAIS > Preços do etanol caem em SP pela segunda semana seguida

A Raízen é uma das empresas pioneiras na aplicação do conceito de economia circular, com a utilização de resíduos de processos industriais para a produção de energia renovável em escala comercial. Recentemente a companhia também anunciou a construção de sua segunda planta de biogás, a primeira dedicada à produção de gás natural renovável (Biometano), anexa ao Bioparque Costa Pinto e com inauguração prevista em 2023.

A primeira planta de biogás, inaugurada em 2020 no município de Guariba -SP, tem foco na geração de energia elétrica por meio do biogás e é uma das maiores plantas do tipo no mundo, com capacidade instalada de 21MW.

“Os Projetos E2G ampliarão nosso portfólio de soluções em energia limpa e renovável, permitindo aos nossos clientes avançar no cumprimento de suas metas de descarbonização através da substituição de combustíveis fósseis em suas operações”, conclui Guilherme José de Vasconcelos Cerqueira, diretor Financeiro e de Relações com Investidores.

 

 

 

Inscreva-se e receba notificações de novas notícias!

você pode gostar também
X
Visit Us On FacebookVisit Us On YoutubeVisit Us On LinkedinVisit Us On Instagram