fbpx

Raízen foca na produção de açúcar na safra 2017/18 e está com radar ligado para fusões e aquisições

Luiz Henrique Guimarães, da Raízen energia

No evento Cosan RI, realizado na terça-feira (21/3) na capital paulista, o presidente da Raízen Energia, Luis Henrique Guimarães, disse que a companhia está sensível ao momento favorável do mercado sucroenergético para fusões e aquisições. Porém, qualquer ação neste sentido precisa ser estratégica e não será feita em unidades sem qualidade de ponto de venda.

Safra 2017/18

Guimarães também comentou que em razão da temporada favorável ao açúcar, este será o foco da produção na safra 2017/18, que começa para o grupo no dia 1º de abril. Em escala prioritária a companhia pretende produzir açúcar, etanol industrial, etanol anidro e por último etanol hidratado.

Importações de etanol

Para o executivo, as importações de etanol serão inevitáveis nos próximos anos. Isto, porque não há perspectiva de investimento na ampliação de capacidade instalada das usinas. Tendo isto em vista, a Raízen investiu cerca de R$ 200 milhões em um terminal de armazenamento de líquidos no porto de Itaqui, no Maranhão. O empreendimento é destinado ao estoque de gasolina, diesel e etanol.

Indicadores financeiros

Em sua palestra no quinto encontro de líderes da Cosan, evento destinado aos investidores da companhia, o presidente da “joint venture” entre Cosan e Shell, apresentou indicadores das áreas corporativas, de biocombustível, energia e, também, quatro indicadores financeiros.

Confira nas imagens a seguir:

Inscreva-se e receba notificações de novas notícias!

você pode gostar também
Comentários
Carregando...
X