fbpx

Raízen confirma negociações para compra da Biosev

Possível acordo envolveria reestruturação de dívidas e troca de ações

 

A Raízen confirma que tem “mantido tratativas preliminares com a Biosev que poderão, eventualmente, resultar em uma potencial transação entre as companhias”, em comunicado enviado ao mercado no final da noite desta quarta-feira (9).

No entanto, ressalta que até a presente data, não há qualquer acordo ou proposta vinculante acerca de uma potencial transação entre as empresas.

Caso se concretize, será a maior aquisição feita pela Raízen, que já é uma gigante na produção de açúcar e etanol. O acordo envolve reestruturação de dívidas e troca de ações, com participação minoritária da Biosev, na Raízen, segundo a Bloomberg.

LEIA MAIS > CEOs informam o que esperar da safra de cana-de-açúcar 2021/22

 

A Biosev, subsidiária local de açúcar da Louis Dreyfus Holding, em comunicado ao mercado, também confirmou as tratativas, que podem “resultar em uma combinação de seus negócios”, mas até o momento, não há qualquer acordo ou proposta vinculante a uma possível transação com a Raízen, “nem mesmo aprovação corporativa para sua realização, tampouco definição sobre as estruturas a serem eventualmente adotadas tanto para eventual transação como para a readequação do endividamento da Biosev”.

No último ano-safra, encerrado em março, a companhia teve prejuízo líquido recorde de R$ 1,55 bilhão, sendo seu nono resultado negativo consecutivo. Sua dívida teve um aumento de 22% em relação ao ano anterior devido à desvalorização cambial.

LEIA MAIS > Como ficam os preços do açúcar e etanol na segunda metade da safra atual?

Com relação ao endividamento, a empresa informou ainda que iniciou discussões com alguns bancos credores sobre possível readequação de parte de seu endividamento.

“Nessa linha, ressaltamos que não há qualquer garantia sobre a efetivação de qualquer transação entre Biosev e Raízen ou da readequação do endividamento da companhia junto aos bancos credores”, disse.

A empresa também afirmou que “segue focada em seu programa de competitividade operacional, que inclui revisar potenciais alternativas estratégicas relacionadas ao seu portfólio de ativos, visando aumentar sua geração de caixa e fortalecer sua estrutura de capital”.

 

 

 

Inscreva-se e receba notificações de novas notícias!

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

um × 2 =

X